Final de semana em Itajai: Row To Win Water na praia de Cabeçudas

0
631

 

Luiz Guida, o “Animal”,  / Foto Fabio Maradei/https://innersport.com.br/

O Row To Win Water começa na sexta-feira (17), com a realização do congresso técnico a partir das 17h, no Hotel Marambaia e abertura oficial na Praia de Cabeçudas será a partir das 19h.

As provas de Standu up, canoa havaiana e Surfski serão realizadas no sábado e domingo a partir das 8h. A montagem da estrutura para receber os atletas já está na fase final, tendas foram colocadas na Praça e na areia da praia. Parte delas será usada pelos competidores e outra pelos patrocinadores e expositores do evento. Quem for ao Row To Win assistir as provas terá a chance de ficar próximo dos atletas, já que a faixa de areia será a arquibancada com vista privilegiada para curtir cada largada e chegada dos competidores. No sábado, as provas seguem até o final da tarde e no domingo até 12h.

Veja mais :


Depois do Vela Show, agora é a vez dos esportes aquáticos Row To Win Experience

 

“O Show é garantido para os espectadores”. Esta é a promessa do atleta mais experiente de Stand Up Paddle (SUP) do Brasil para quem estiver na Praia de Cabeçudas em Itajaí no próximo final de semana acompanhando as provas do Row To Win Water. Luiz Guida, o “Animal” é um competidor de alto nível e desde 2010 carrega o título de atleta mais experiente do país. A última grande vitória do remador foi no Aloha Spirit no mês de abril, onde superou o campeão mundial de Sprint, Artur Santacreu. “Estou treinando muito duro para me manter no topo, vencer o Aloha foi um presente, pois nas primeiras provas do ano a gente vê quem treinou nas férias. Eu venho surpreendendo todos, competindo forte e sempre com disputadas emocionantes, então Itajaí pode esperar um show”, destaca Animal.

O Standu Up Paddle é uma modalidade que está em fase de estudos e testes, para quem sabe transformar-se em modalidade olímpica. Uma inclusão que, segundo o atleta, poderia ajudar no desenvolvimento da atividade. “Hoje a falta de apoio e incentivo faz com que a gente tenha uma participação pequena de novos atletas ingressando no SUP. O Brasil não conta com escolas de Standup para crianças, isso faria toda a diferença no futuro”, lembra. A relação de Animal com o SUP é de gratidão! “Stand up é minha vida, eu respiro Sup, treino todos os dias e sou técnico de vários atletas de ponta, sou educador físico e pai de família. Quando não estou treinando estou cuidando da família ou pensando em estratégias e treinos para os alunos, já que não tenho salário dos patrocínios, preciso correr atrás sempre no esporte”, finaliza.