Team Angola Cables vence regata de Alcatrazes por Boreste e se prepara para concorrer com novo veleiro da categoria HPE

0
259

 

Mussulo III conquista faixa azul na categoria RGS/Divulgação
Mussulo III conquista faixa azul na categoria RGS/Divulgação

Mussulo III conquista faixa azul na categoria RGS, durante prova de abertura da Semana de Vela de Ilhabela. Agora, tripulação treina para concorrer com o novato Mussulo 25, a partir de quarta-feira,25..

Apontado como um dos favoritos na categoria RGS, o Team Angola Cables não decepcionou e conquistou o primeiro lugar da classe na regata de Alcatrazes por Boreste, realizada neste sábado, durante a Semana de Vela de Ilhabela. A tripulação do barco Mussulo III cruzou a linha de chegada às 18h26, após pouco mais de sete horas de prova, quebrando assim seu próprio recorde.

“Estávamos bem preparados, mas os ventos chegaram a 34 nós, o que fez os cabos que amarram a vela da proa arrebentarem. Nós tivemos que substituir a vela e os cabos e com isso perdemos uns 30 minutos. Mesmo assim conseguimos recuperar e vencemos”, conta José Guilherme Caldas, comandante do Team Angola Cables Mussulo III.

A tripulação da embarcação contou com dez pessoas, incluindo uma convidada especial, a medalhista olímpica Ida, ex-jogadora da seleção feminina de vôlei, que participou pela primeira vez de uma prova de vela em uma equipe profissional.

“A Ida compensou a falta de experiência em regatas com a que tem de sobra como atleta de esportes coletivos. Ela nos surpreendeu com a sua disciplina e a frieza necessária, diante de situações adversas. Ela integrava justamente a equipe da prova, que foi onde ocorreu o problema”, completa Caldas.

A tripulação da embarcação contou com dez pessoas,
A tripulação da embarcação contou com dez pessoas,

 

Novo desafio  – Ao longo dessa semana, quatro integrantes do Team Angola Cables voltam para o mar a fim de participar de uma série de regatas da classe HPE com o estreante Mussulo 25, um veleiro menor, de 25 pés. Na tripulação estarão José Guilherme Caldas e o trio de baianos, Leonardo Chicourel, Rafael Martins e Alberto Vitta. “Serão regatas mais competitivas, com muitos barcos iguais que andam muito perto uns dos outros. Nós estamos treinando bastante e, por ser a primeira vez, esperamos ficar no bloco intermediário, entre o 5º e o 10º colocado. Mas sem dúvida vamos buscar as primeiras colocações”, diz José Guilherme.

 

Ao longo dessa semana, quatro integrantes do Team Angola Cables voltam para o mar a fim de participar de uma série de regatas da classe HPE
Ao longo dessa semana, quatro integrantes do Team Angola Cables voltam para o mar a fim de participar de uma série de regatas da classe HPE

Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações, fundada em 2009, que opera no mercado de atacado, cujo negócio principal é a comercialização de capacidade em circuitos internacionais de voz e dados através de sistemas de cabos submarinos de fibra óptica. É um dos maiores acionistas do WACS (West Africa Cable System), que liga a Africa do Sul à Londres, fornecendo serviços de nível de operador a operadores em Angola e na região subsaariana, tornando-se assim um dos maiores fornecedores de IP na região.

Seus principais projetos – SACS e Monet – vão interligar três continentes: América do Sul, América do Norte e África, bem como o Data Center de Fortaleza, uma instalação de Nível III que irá interligar os seus sistemas de cabo criando uma rede altamente conectada. Hoje a empresa já opera um Data Center em Angola, o Anganop


Ihabela