Rio 2016 – Jessica Bruin se despede da seleção brasileira de natação

0
132

 

Satiro Sodré/SSPress
Satiro Sodré/SSPress

Jessica Bruin se despede da seleção brasileira de natação com recorde sul-americano.A mineira ainda cravou sua melhor marca pessoal, no revezamento 4x200m livre, na quarta-feira/10

J A primeira participação de Jessica Bruin em Olimpíadas também marcou sua despedida da seleção brasileira de natação. E, apesar de fora da sonhada final olímpica, a atleta deixa os Jogos do Rio 2016 com o recorde sul-americano no revezamento 4x200m livre, cravado  a melhor marca pessoal da carreira.

Os 7min55s68 feitos por ela, Manuela Lyrio, Gabrielle Roncatto e Larissa Oliveira superam a marca de 7min56s36 do quarteto que disputou o Pan de Toronto 2015, mostrando a evolução do time brasileiro.

“Esse revezamento já foi o melhor do Brasil e agora ele voltou a atingir esse patamar. Fico satisfeita de fazer parte disso. O objetivo é abrir caminho para quem chega, incentivar um desenvolvimento constante da natação no País”, destaca a nadadora.

Com 1min59s05 em sua parcial, Jessica Bruin ainda repetiu a melhor marca da carreira, feita pela primeira vez no Troféu Maria Lenk, em abril deste ano, quando conquistou a vaga olímpica.

“Não consigo mensurar o quão feliz eu estou! Obrigada à torcida brasileira, minha família e amigos e todos os meus treinadores. Esta foi a última vez que eu representei o meu país, com recorde sulamericano e quase final olímpica! Estou muito grata! Obrigada meninas, obrigada Brasil”, comemorou a nadadora.

Pentacampeã brasileira nos 200m livre, Jessica Bruin também conquistou duas medalhas de prata nos Jogos Pan-Americanos com o revezamento 4x200m livre, em Toronto/2015 e em Guadalajara/2011.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 25 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio dos Correios. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.