Semana de Vela de Ilhabela- Baleias dão show na Regata Mitsubishi Alcatrazes

0
116
FOTO | Júlio Cardoso
FOTO | Júlio Cardoso

 

 

Baleias dão show na Regata Mitsubishi Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil

Na prova, o vento não ajudou os barcos das classes ORC, IRC, BRA-RGS A e B e RGS SILVER

A edição 2016 da Regata Mitsubishi Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil teve uma protagonista (ou várias) neste domingo (3) ensolarado no litoral norte paulista. Baleias jubartes fizeram vários shows de acrobacias na prova de percurso mais longa da Semana de Vela de Ilhabela enquanto as equipes sofriam com a falta de vento. O Sorsa foi o primeiro a cruzar a linha de chegada – chamado de Fita Azul na linguagem da modalidade – no Yacht Club de Ilhabela (YCI) após quase 10 horas de regata. Na sequência Crioula, Carioca e Itajaí Sailing Team.

Com menos de 6 nós de ventos e um percurso que tradicionalmente não tem sequências de manobras constantes, pois é basicamente em linha, a ação ficou por conta da baleias. Foram avistadas duas adultas e uma juvenil, registradas pelas lentes do diretor de meio ambiente do Yacht Club de Ilhabela, Júlio Cardoso. ”Teve muita regata Alcatrazes e muita baleia”.

As jubartes estão em período de migração da Antártica para Abrolhos, arquipélago ao sul da Bahia. Por isso, podem ser vistas mais próximas de Alcatrazes. “Geralmente, as adultas passam distante da costa, e as mais jovens chegam mais perto. Mas as duas adultas se aproximaram bastante dos barcos, também, e executaram saltos fantásticos”, apontou Júlio Cardoso.

Ao todo, a prova teve 80 quilômetros – quase 20 a menos do que a realizada regularmente, já que a comissão técnica decidiu estipular a marca de retorno na Ilha da Sapata. Após uma reunião entre a Comissão Técnica da 43ª Semana de Vela de Ilhabela, Diretoria de Meio-Ambiente do YCI e a chefia da Exec Tubinambás (ICMBIO), responsável pela estação ecológica do arquipélago de Alcatrazes, na qual decidiu-se pela alteração do percurso por questões técnicas e a regata foi realizada normalmente.

O Fita Azul e vencedor no tempo corrigido foi o Sorsa, barco de Celso Quintella, do Rio de Janeiro, seguido pelos gaúchos do Crioula. “Na saída do canal, conseguimos aproveitar bem as condições e nos aproximamos dos primeiros barcos. Depois, perdemos o vento e fomos ficando um pouco para trás. Mas retomamos algumas posições na chegada à ilha, conseguimos encontrar um bom ritmo”, analisou Samuel Albrecht, representante brasileiro nos Jogos do Rio 2016 na classe Nacra e tripulante do Crioula.

O vencedor no corrigido na IRC foi o Itajaí Sailing Team. ”Foi uma regata complicada com ventos em todas as direções. Fomos felizes dessa vez”, falou Marcelo Gusmão, do Itajaí. BL3 Urca e Asbar completaram as três primeiras colocações na categoria. Na RGS, o vencedor na Alcatrazes foi o Fantasma, seguido pelo My Boy e Pi Clube Café.