Resultados finais do Ubatuba Sailing Festival

0
30
phytoervas-aline

Phytoervas é o campeão entre os ORC; Na RGS, Mais Rabugento Cognac Sails leva o título

O International Paint Ubatuba Sailing Festival foi concluído neste domingo (31), no Saco da Ribeira, sede do Ubatuba Iate Clube. Mais de 40 barcos participaram da 15ª edição do evento, que reuniu veleiros das classes ORC, RGS e Cruiser, que assumiu a nomenclatura da Bico de Proa. A ABVO – Associação Brasileira de Veleiros de Oceano foi apoiadora do campeonato.

As regatas finais foram realizadas com vento de fraca intensidade e muito sol no litoral norte paulista. O campeão da ORC foi o Phytoervas 4Z de Marcelo Bellotti e Fábio Bruggioni. O barco S40 venceu três das cinco provas e superou King e Bravo, nessa ordem, ficando com o lugar mais alto do pódio.

Ao todo, seis veleiros da ORC participaram do USF. ”Foi um título importante para a nossa equipe. Conseguimos velejar bem, acertar as decisões, mas tem muita coisa para evoluir. Temos mais eventos pela frente e queremos brigar pelos títulos”, contou Juan de la Fuente, integrante do Phytoervas.

Na RGS Geral e na divisão C, o Mais Rabugento Cognac Sails levou o título. O barco Fast 303 de Pedro Henrique Gonçalves dos Santos superou o Lucnan, um Ranger 22 de Eliezer da Cruz, após três regatas. A categoria teve 15 barcos.

Na divisão B, o Beleza Pura 2 de Alexandre Ferraz foi o vencedor e na RGS A, o ganhador foi o Força Maior do skipper Ramiro José Eli. Entre os Clássicos, Gaudério de comandante Laurence Colvara superou outros três veleiros para ficar com a medalha de ouro.

”Em termos de regata foi muito legal com vento todos os dias, sempre digo que tem vento aqui, sempre dá para fazer uma brincadeira legal”, disse Alexandre Ferraz do Beleza Pura.

O melhor Cruiser, antigo Bico de Proa, foi o Super Bakanna. O modelo RC 33 de Alexandre Dangas venceu todas as provas superando o Kon Tiki, de Michael Downey. Na versão B dos Cruiser, o Cisco Kid (Norival Faria Jr) é o líder com folga. Entre os veleiros da divisão B da Cruiser, o Cisco Kid, um Ranger 22 de Norival Faria Jr. saiu vencedor.

A comissão liderada por Cuca Sodré aprovou o campeonato em Ubatuba (SP). ”Regatas com ventos diversos, um dia mais forte, fraco e também um vento médio. Mas é satisfatório quando conseguimos concluir o objetivo! Essas novas categorias foram muito aceitas. Os barcos disputando junto as regatas é muito bom de ver”.

A convite do presidente da ABVO, Bayard Neto, o juiz Cuca Sodré fez uma palestra aos velejadores para acompanhar as instruções para as regatas. ”É muito bom também ajudar por meio das palestras. Nosso objetivo não é explicar 30 regras de uma vez. Mas sim, abordar alguns pontos fundamentais para os novos velejadores. Já que muitos atletas novos estão sendo integrados às tripulações!”, explicou Cuca Sodré.

Sobre a ABVO

Fundada em 1955, a Associação Brasileira de Veleiros de Oceano é a única entidade de promoção da Vela de Oceano no Brasil. Braço oficial da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), a ABVO é responsável por organizar competições anuais e contribuir para o legado de um dos esportes mais vitoriosos do país, tanto nas classes olímpicas quanto nas não olímpicas.

A ABVO tem o santista Bayard Umbuzeiro Neto como Comodoro, o bicampeão olímpico Torben Grael como 1º Vice-Comodoro, e Paulo Cezar Gonçalves, o Pileca, como 2º vice-Comodoro.

Dentre os objetivos da atual gestão, estão promover a otimização e a racionalização do calendário nacional, estreitar o relacionamento com os clubes para viabilizar eventos e agregar um maior número de barcos participantes das diversas flotilhas regionais, oferecer suporte técnico em todos os níveis para as competições, otimizar a apuração instantânea dos resultados e articular com o Governo Federal incentivos tributários e melhores condições para a importação de embarcações, entre outros.

Foto: Aline Bassi | Balaio