Velejadores do YCSA participam do Brasileiro de Snipe 2024

0
78

Tradicional competição nacional acontece entre os dias 23 e 27 de janeiro, no Iate Clube do Rio de Janeiro (RJ)

A flotilha do YCSA – Yacht Club Santo Amaro disputa as regatas do Campeonato Brasileiro de Snipe 2024, que estão sendo realizadas entre os dias 23 e 27 de janeiro, no Iate Clube do Rio de Janeiro, na capital fluminense. Os representantes do clube paulista são as duplas Robert Scheidt e Erik Scheidt, Andre Schwarz e Jean Jorge, Enrico Francavilla e Arwen Rey, Frederico Francavilla e Stefano Francavilla, Ricardo Canepa Barbosa e Dante Volker, e Bruna Patrício, que veleja com Caio Bailly.

Esta é uma edição do Brasileiro de Snipe especial para o YCSA. Scheidt, ídolo nacional, que conquistou cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro, duas de prata e uma de bronze, veste a camisa do clube no campeonato, o atleta começou suas primeiras velejadas no YCSA, ainda na classe Optimist. Atualmente, o clube homenageia o velejador com a “Escola de Vela YCSA Robert Scheidt”, que é responsável por ensinar crianças em formação no esporte.

“É uma honra grande velejar e representar o YCSA. A classe Snipe possui muitos velejadores e um ótimo nível de competitividade. Fazia 32 anos que não velejava de Snipe, sendo o último na Represa Guarapiranga (SP). Feliz de velejar com meu filho Erick, decidimos formar uma dupla há um mês. Treinamos um pouco em Ilhabela (SP) e estamos muito felizes de competir”, disse Robert Scheidt, multicampeão nacional.

Na última quarta-feira (24) foram realizadas duas regatas. A melhor colocação do YCSA ficou com Caio Bailly e Bruna Patrício, que ficaram na 5ª colocação geral. Robert Scheidt e seu filho, Erik Scheidt, garantiram a 9ª posição geral. Já Ricardo Canepa Barbosa e Dante Volker finalizaram na 41ª colocação.

Na disputa do Master, Andre Schwarz e Jean Jorge ficaram na 4ª posição. Enquanto no Junior, Frederico Francavilla e Stefano Francavilla garantiram a 7ª colocação. Por fim, Enrico Francavilla e Arwen Rey encerram o primeiro dia das duplas do YCSA na 9º posição das duplas mistas.

“Velejar na classe Snipe é sempre um desafio. É uma flotilha de alto nível, mas Caio Bailly e eu estamos preparados. Treinamos e conhecemos o barco, então vamos em busca de velejar bem todos os dias. Estamos confiantes e empolgados!”, explicou Bruna Patrício, velejadora do YCSA.

Nesta quinta-feira (25), os velejadores iniciam o segundo dia de regatas. Para acompanhar o Brasileiro de Snipe acesse o site oficial do campeonato: https://snipe.com.br/category/campeonato-brasileiro/

Sobre o YCSA

Localizado na cidade de São Paulo (SP) às margens da Represa de Guarapiranga, o YCSA é cercado por muito verde, compondo um cenário natural perfeito para a prática da vela. Berço de vários campeões mundiais, o YCSA carrega a tradição de uma biografia admirável e elegância de suas instalações e barcos.

Fazer parte desse clube é ajudar a escrever uma história que começou em 1930 e que, desde então, tem marcado a vida de cada associado. Com estrutura náutica privilegiada, o clube conta com hangares modernos para estadia de embarcações à vela e motor, escola de vela com embarcações próprias, rampa de 25 metros de largura com baixa inclinação de acesso à represa, deck e píer com maravilhosa vista da represa, trator e guindaste para transporte de embarcações, marinheiros bem treinados e lanchas e botes de apoio.

Com 24 mil m² repletos de natureza, o YCSA é conhecido dentro e fora do país por sua estrutura náutica de ponta, oferecendo as melhores condições para o aprendizado e prática da vela. O clube é reconhecido não só pelos seus atletas campeões, mas também por sediar eventos de vela nacionais e internacionais.

Foto: Fred Hoffmann