13 dias para o início da 10ª temporada da Fórmula E: Tudo sobre a ABT Cupra

0
86

Após uma temporada no fundo do grid, a equipe alemã mira dar os primeiros passos na direção dos bons resultados e para isso, trouxe o experiente Lucas di Grassi

A nona temporada da Fórmula E marcou o retorno do grupo alemão ABT ao mundial de carros elétricos, após a saída da competição ao final do sétimo ano, junto com a Audi, então sua parceira técnica.

O retorno do time alemão, agora em parceria com a fabricante espanhola Cupra, não foi nem perto do que o time conseguiu nos anos anteriores, terminando na última colocação do mundial de equipes e sem um pódio sequer.

O melhor resultado da equipe na nona temporada da Fórmula E foi um sexto lugar em Roma com Nico Müller, que também chegou a formar uma primeira fila no grid de largada em Berlim ao lado de seu companheiro de equipe, o holandês Robin Frijns.

Apesar dos resultados desfavoráveis da equipe, ao final da temporada, Frijns anunciou sua ida para a equipe campeã, a Envision Racing. Com isso, a ABT foi ao mercado e trouxe para o lugar do piloto holandês um velho conhecido: o brasileiro Lucas di Grassi.

Hora de recomeçar

A ABT foi parceira técnica da Audi durante os primeiros sete anos da Fórmula E. Foi pilotando pela equipe alemã que Lucas di Grassi venceu o primeiro eprix da história da categoria em Pequim em 2014, assim como conquistou seu título no terceiro ano.

Durante várias temporadas, a equipe contou com a dupla formada pelo piloto brasileiro e o alemão Daniel Abt. No Festival de Berlim, que encerrou a sexta temporada com seis corridas em nove dias no Aeroporto de Tempelhof, na bolha feita pela Fórmula E por conta da pandemia de COVID-19, veio a primeira mudança: Daniel deu lugar ao compatriota Rene Rast.

No sétimo e último ano da ABT na Fórmula E, essa foi a dupla de pilotos. A Audi optou por não seguir no grid da Fórmula E a partir do oitavo ano e com isso, a ABT deixou a competição, retornando ao grid na última temporada.

Maior vencedor da história da categoria com 13 vitórias empatado com Sébastien Buemi, Lucas di Grassi retorna a ABT com a dura missão de ajudar o time a voltar aos bons tempos. Foi durante os sete anos correndo pelo time alemão que o brasileiro viveu sua melhor fase na Fórmula E, com 11 vitórias e título.

Assim como foi para a ABT, a nona temporada foi bem longe do desempenho que o piloto brasileiro estava acostumado a ter. Pilotando pela Mahindra, Di Grassi até conseguiu uma pole position e um terceiro lugar logo no eprix de estreia, na Cidade do México.

Mas, nas demais provas, o campeão da terceira temporada não conseguiu repetir o desempenho, ficando fora da zona de pontuação em algumas etapas e sem chances de lutar por pódios. Para piorar, Di Grassi ficou de fora de um eprix pela primeira vez na carreira, na Cidade do Cabo, devido a um problema de confiabilidade do carro da Mahindra (que acabou resultando não só na ausência dos carros do time indiano, como da própria ABT Cupra, que é equipe cliente).

O companheiro de Lucas di Grassi será o suíço Nico Mueller, que foi piloto de testes da ABT durante alguns anos atrás na Fórmula E e correu algumas temporadas pela Dragon Penske. Após ficar ausente do grid, Müller retornou na nona temporada e obteve os melhores resultados do time alemão.

Assim como na nona temporada, a ABT Cupra utilizará o powertrain da Mahindra, o M9Electro, um dos primeiros a serem desenvolvidos para a Era Gen3.

 

Nome da equipe: ABT Cupra

Sede: Kempten (Alemanha)

Corridas disputadas: 100 eprix

Títulos de pilotos: 1 (Lucas di Grassi, na 3ª temporada)

Títulos entre equipes: 1 (na 4ª temporada)

Vitórias: 14 (12 com Lucas di Grassi, 2 com Daniel Abt)

Pódios: 47

Pole Positions: 6

 

Nome do Piloto: Lucas di Grassi

País: Brasil

Número do carro:11

Idade: 39 anos

Corridas disputadas: 115 eprix

Pontos totais na Fórmula E: 1041 pontos

Vitórias: 13

Pódios: 40

Pole Positions: 4

Voltas Rápidas: 12

Voltas na liderança: 359

Título: Campeão Mundial de Fórmula E na 3ª temporada

 

Nome do piloto: Nico Mueller

País: Suíça

Número do carro: 51

Idade: 31 anos

Corridas disputadas: 32 eprix

Pontos totais na Fórmula E: 45 pontos

Pódios: 1

Voltas Rápidas: 2

 

Sobre a Fórmula E e ‘ABB FIA Formula E World Championship’:

Primeiro campeonato mundial elétrico da FIA – Federation Internationale de l’Automobile, a Fórmula E desponta como único esporte neutro em carbono da história, certificado desde a concepção.

O Campeonato Mundial de Fórmula E da ABB FIA realiza corridas eletrizantes ao redor das cidades mais icônicas do mundo, onde tornou-se importante plataforma internacional para o desenvolvimento da tecnologia de veículos elétricos e a promoção da mobilidade limpa, através do automobilismo de alta-performance.

Na Fórmula E, equipes e parceiros unem-se pela paixão ao esporte e pela crença no potencial para acelerar o progresso sustentável, criando um futuro melhor para as pessoas e para o planeta.

www.FIAFormulaE.com

Informações à imprensa: media@fiaformulae.com

 

Sobre a ABB:

A ABB é líder tecnológica em eletrificação e automação, permitindo um futuro mais sustentável e eficiente. As soluções da empresa conectam conhecimento de engenharia e software para otimizar processos de fabricação, transporte, alimentação e operação. Com mais de 130 anos de excelência, os cerca de 105.000 funcionários da ABB atuam comprometidos em impulsionar inovações que acelerem a transformação industrial.

www.abb.com

Foto: FIA Fórmula E