Desafio de canoagem terá grandes nomes entre Salvador e Morro de São Paulo

0
138

O Desafio de canoagem Salvador – Morro de São Paulo terá mais de 170 atletas neste sábado (11). A prova aberta às canoas polinésias VA’A e os caiaques oceânicos terá início às 7h com largada no Yacht Clube da Bahia para um percurso de 60 quilômetros em mar aberto.

A prova de canoagem chega à sua sexta edição e deve ter uma média de cinco horas de travessia. A chegada será no Morro de São Paulo, na Ilha de Tinharé, no Arquipélago de Cairu.

Considerado o maior do país sem revezamento, o desafio atrai nomes de peso anualmente ao YCB. Estão inscritas as principais equipes da modalidade no Brasil e atletas de ponta como Maxwell Coutinho JR, campeão brasileiro oc1 2021, Robert Almeida, melhor do país na V1 2022 e Dayone Rossi, campeã mundial de VA’A, e que fará sua estreia na prova.

”Será diferente para mim! Já fiz provas de longa distância, mas não tão grandes na categoria individual. Terei mais atenção no percurso e estou preparada para isso, fisicamente e mentalmente! Sei de todas as dificuldades”, disse Dayone Rossi. ”Ainda seremos uma grande potência e teremos um estilo brasileiro na prática da canoagem. Estamos crescendo muito e muito rápido, aqui e lá fora”.

Todas as canoas do Desafio de canoagem Salvador – Morro de São Paulo são equipadas com rastreadores via satélite (Spots) de alta tecnologia, monitoradas por duas centrais de controle, uma em Salvador e outra em Morro de São Paulo, e também via web, para o acompanhamento em tempo real pelo site.

Diz a regra que nenhum atleta ou equipe pode ter assistência ou algum revezamento de tripulante durante os 60 quilômetros até Morro de São Paulo, o que faz do evento único na canoagem. Por isso, os participantes precisam de muito treino e estratégia a cada quilômetro.

”É um desafio bem complicado, pois exige muito tempo de treino pela distância, por não ter revezamento e pelo estilo dela. É uma prova que normalmente não tem downwind, ou seja vento empurrando ajudando ou uma ondulação grande. É o tempo todo remando”, disse Robert Almeida, da equipe Samu. ”A chance de remar muito de braço esquerdo é grande devido às condições de vento, que estará na direção leste. Isso cansa muito. Por isso digo que o desafio é mais mental que físico”.

O evento oferece uma frota de 10 embarcações do Yacht Clube da Bahia acompanhando todo o percurso. Lanchas e motos aquáticas darão suporte na largada e chegada. Além dos aspectos técnicos e esportivos, o desafio possui um enorme potencial turístico.

O recorde do Desafio de canoagem Salvador – Morro de São Paulo é 4 horas e 54 minutos. A marca foi feita pelo time Heenalu Roots Club em 2019.

Na chegada em Morro de São Paulo a organização terá uma estrutura de alto nível para receber os atletas e seus acompanhantes. A chamada Vila da Canoagem terá lojas, praça de alimentação, massoterapia, chuveiros, secretaria do evento e muita música e animação.

O evento é a prova final do circuito organizado pelo YCB, que incluiu o Desafio de Cachoeira – Salinas , de 40 km em rio sem revezamento. A etapa foi em janeiro deste ano. O outro foi o Circuito Desafio Yacht de 20km.

Mais informações em https://www.desafioyacht60km.com.br/

Foto: Kaio Amaral