Inaê Amstel Ultra tem ano de aprendizado e crescimento com novo barco Soto 40

0
126
Foto: Caio Souza/On Board Sports

Em 2022, equipe de Santos superou dificuldades de se adaptar à nova embarcação e mostra evolução no segundo semestre

O ano de 2022 foi de transformação para o time Inaê Amstel Ultra de vela oceânica. Com a aquisição de um novo barco – um Soto 40 – no início da temporada, a tripulação enfrentou o desafio de se adaptar a um novo tipo de velejada, mas mostrou evolução com os campeonatos disputados, que proporcionaram experiência e aprendizados aos velejadores.

A temporada começou com o título do Campeonato Brasileiro da classe ORC, durante a disputa do Circuito Santa Catarina de Vela Oceânica, em janeiro. A conquista marcou a despedida do barco Beneteau, que ficou com a equipe por mais de quatro anos.

O veleiro foi substituído pelo barco Soto 40, mais moderno e veloz, mas com um tipo de velejada diferente. Fato que desafiou a tripulação a se adaptar a novas condições de velejar.

“A evolução tem sido constante, a gente tem aprendido a velejar o barco e a regulá-lo. São dois aprendizados fundamentais, que demoram um pouco para serem assimilados por toda a equipe. É um velejo diferente, planante, com outra condução, e outros tipos de vela. Estamos nessa curva de aprendizado, com crescimento visível ao longo do ano”, analisou Bayard Neto, comandante do Inaê Amstel Ultra.

As duas primeiras grandes provas com o novo barco – a primeira e a segunda etapa da Copa Mitsubishi, em março e junho – serviram para o time Inaê Amstel Ultra se adaptar ao novo velejo e realizar os ajustes necessários a bordo para a principal competição do ano: a Semana Internacional de Vela de Ilhabela, em julho.

Na Semana, a equipe de Santos conquistou o terceiro lugar na disputa com outros barcos Soto 40. Nas regatas, o time teve adversários de peso, como o Argos, do campeão olímpico Lars Grael.

“Tivemos uma regata na disputa que chegamos em primeiro, ganhando de todos os Soto 40, inclusive o Argos, de Lars Grael. Após a corrida, ele veio nos cumprimentar e falar com a gente, o que é motivo de orgulho, para nos dizer que estávamos sempre em evolução com o novo barco, que é muito técnico. Foi um grande aprendizado para a nossa equipe compartilhar essa experiência com ele”, afirmou o comandante Bayard Neto.

No segundo semestre, em setembro, o time venceu a Regata da Ilha dos Arvoredos, em Santos, sendo fita azul da prova.

Em novembro, o Inaê Amstel Ultra disputou também o Circuito Rio, com a participação do Campeão Mundial de star, Samuel Gonçalves, na tripulação. Mais uma oportunidade onde a troca de conhecimento com atletas de ponta permitiu o crescimento da equipe.

Na quarta e última etapa da Copa Mitsubishi, mais um resultado positivo para encerrar o ano. O time terminou com a fita azul na Regata Volta à Ilha – um título inédito para uma embarcação Soto 40.