Campeonato Brasileiro de Vela é marcado pelo protagonismo dos jovens

0
131

O primeiro Campeonato Brasileiro de Vela, que terminou na última sexta-feira (16), ficou marcado pelo protagonismo dos jovens, a começar por Caio Bailly, que liderou a equipe vitoriosa.

O velejador de 21 anos, que ainda nem vê o esporte como profissão, é natural de Niterói (RJ) e foi convidado para participar da competição por ser o campeão brasileiro na classe J24, ao lado do irmão Thiago. Depois, ele escolheu Bruna Patrício, Matheus Santos e Marcos Paulo Castro para compor o time, que tinha que ter de três a cinco nomes.
“Não tinha a pretensão de correr, mas há duas semanas, ganhamos no J24 e aí veio a ideia. Foram duas semanas de correria, para fazer dar tudo certo. Tive duas semanas para achar as melhores pessoas. A Bruna, que competiu o Mundial de snipe comigo neste ano, era um nome certo. Meu irmão também não podia ficar de fora, pois ele é meu parceiro e conquistou a vaga junto comigo. O Marcos Paulo que também veleja com a gente, e o Matheus que é um cara ágil e pesado.”, conta Caio, sobre a formação da equipe.
Apesar da pouca idade, Caio já é velejador há cerca de uma década, por influência do pai, Roberto. Já Leonardo Cordeiro começou há menos de um ano na vela. Ele foi convidado para integrar a equipe liderada por Eduardo Mendes, campeão brasileiro da classe Ranger 22.
“Foi uma honra e deu tudo certo. A gente conseguiu um resultado positivo. Foi uma experiência positiva e a organização está de parabéns. Me arrisquei na vela através da Efomm (Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante). Fui me aprimorando e a Giovanna Magon sugeriu o meu nome. Eu funcionei mais como quinto elemento, um ‘coringa’, fazendo um pouco de tudo. Minha categoria preferida é a Ranger 22 mesmo e recentemente fui vice-campeão brasileiro na categoria.”, conta Cordeiro.
Além de Leonardo, Eduardo e Giovanna, a equipe que representou a Ranger 22 foi formada por Yuri Rocha e Victor Fonseca. O time terminou em sexto lugar, sem alcançar uma das quatro vagas para a final.
O campeonato reuniu oito equipes, todas lideradas por um campeão brasileiro de uma classe. O Brasileiro de Vela é uma nova iniciativa da CBVela para fazer competições com veleiros iguais e com finais com pontuações zeradas. A organizadora do evento forneceu os veleiros J24 para as equipes. Os barcos foram iguais para todos os times. Os veleiros foram cedidos pela Escola Naval e a CBVela fez a maioria das regulagens. O evento estará no calendário oficial da vela nacional a partir de agora e deve ser em novembro no ano que vem.

Resultado final

1º – Caio Bailly – J24

2º – Luisa Gandolpho – 470

3º – Juliana Duque – Snipe

4º – Renato Cunha – J70

5º – Karla Luz – Dingue

6º – Eduardo Mendes – Ranger 22

7º – Rafaela Salles – 49erFX

8º –  Pedro Rocha – GVEN