Esporte e cultura de mãos dadas no Instituto Escolinha de Triathlon

0
59

Uma das missões do Instituto Escolinha de Triathlon Formando Campeões, criado este ano, é justamente fortalecer o papel do esporte como ferramenta de desenvolvimento sustentável.

Abraçando os 15 núcleos da Escolinha, o projeto pretende atingir todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que integram a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, a ONU. Para isso, uma das ações une atividade física e cultura.

A ação já foi colocada em prática nos núcleos de Aquiraz e Caucaia. Durante a passagem do  triatleta olímpico Juraci Moreira pelo Ceará, as crianças foram desafiadas a recriar o logotipo da Escolinha de Triathlon. Os autores dos desenhos mais criativos ganharam brindes especiais. Atividades como essa devem ser replicadas nas outras regiões onde está o projeto.

“A ideia é usar o esporte para estimular a criatividade da criançada. Com o Instituto, vamos expandir o trabalho da Escolinha e focar no desenvolvimento integral da criança e adolescente, com projetos na área da educação e cultura”, destaca Juraci Moreira, presidente fundador do Instituto.

O Instituto 

O Instituto Escolinha de Triathlon Formando Campeões foi fundado este ano como plataforma de apoio a um projeto de seis anos que já é referência na formação de crianças e adolescentes por meio do esporte. O intuito é unificar e expandir ações do projeto em todo o Brasil. A organização não governamental irá centralizar ações voltadas para o desenvolvimento social por meio do esporte em todo o Brasil.

A criação do Instituto é reflexo do sucesso da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. Chancelado pela Confederação Brasileira de Triathlon, entidade máxima do esporte no Brasil, como modelo de FOMENTO, o projeto atende hoje 660 crianças e adolescentes em 15 núcleos espalhados pelo Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal e Ceará.

Comprometido com a Agenda 2030 da ONU, o Instituto também se alinha ao ESG, do inglês Environmental, social and corporate governance, traduzida em português como Governança ambiental, social e corporativa. Trata-se de critérios para mediar ações nos âmbitos ambiental, social e a governança dentro das empresas. Eles englobam as áreas de pobreza, nutrição, saúde, educação, água e saneamento e igualdade de gênero.