OPINIÃO DE CÉLIO FURTADO : PESQUISAS

0
233

Escrevo no ambiente tranquilo de minha casa, ouvindo uma música inspiradora, um violonista russo, Esta Tonnes, (Internal Flight). Estou otimista quanto ao rumo da vida simples e despretensiosa que levo, apenas um livre pensador.

Semana intensa, boas entrevistas na Rádio Conceição, interação saudável com o público ouvinte, bons retornos, boas ideias na cabeça e o exercício permanente de análise de conjuntura


 

Siga o barco brasileira a Ocean Race: https://www.instagram.com/scbrasilteam/



Sabemos que o intelectual, por mais modesto que seja, deve oferecer ideias, contribuir para as boas luzes que iluminam o caminho neste ambiente ainda pesado e assustador da pandemia.

As mortes não param, o fanatismo persiste, o negacionismo é uma realidade: uma doença atroz que aflige milhares de brasileiros, confusos e agressivos, pois, o exercício da razão é penoso, sendo mais confortável repetir chavões e o que ditam as fake News.

Saiu a pesquisa recente da DataFolha, totalmente desfavorável ao poder dominante: “Lula 41%, Bolsonaro 23%, Moro 7% e Ciro 6%, nada surpreendente para quem pensa a política. Além do mais, 45% dos brasileiros reprovam o governo Jair Bolsonaro e 24% aprovam. Acrescido a isso, 49% dos brasileiros apoiam o impeachment do Bolsonaro e 46% são contra. Ainda a pesquisa: 58% acham que Bolsonaro não tem capacidade para governar o Brasil, 38% acham que ele é capaz.




Costumo repetir:” o mar que segura o navio é o mesmo que o afunda”. Acredito nas pesquisas, favoráveis ou desfavoráveis, como Engenheiro de Produção, estudei muita Estatística e Probabilidade; sabemos que os sistemas não são determinísticos e em tudo prevalece a aleatoriedade.

As amostras reproduzem as tendências do universo; não precisamos de toda a água de um rio para sabermos que ele está contaminado. As pesquisas eleitorais refletem um momento, não é um dado definitivo e podem mudar, pois a realidade é dinâmica, hoje faz frio e amanhã faz calor e assim por diante.

Um gestor inteligente faz bom uso das pesquisas de opinião pública, corrige os rumos, respeita os resultados e assim conduz em bom termo o seu governo.

Infelizmente, alguns procedem como a avestruz, que diante do perigo mortal, escondem a cabeça na areia, esquecendo que o seu corpo está exposto e vulnerável, o inimigo está próximo.


 


Siga: https://www.instagram.com/varandacolaborativa/ – Saiba mais: https://www.varanda.art.br/


 

a CPI no Congresso, poderosa e sutil, certeira e fatal, conduzida por senadores experientes e habilidosos que tem o gosto pelo sangramento lento e contínuo da(s) vitima(s), pois o estrago da pandemia foi grande, e alguém vai ter que pagar por isso.

A vacina tem provado a sua eficácia, além de promover uma tranquilidade maior às pessoas, de um modo especial aos idosos, que, aos poucos, vão construindo uma perspectiva de segurança e conforto psicológico. Desde o início, o empenho correto e patriótico deveria ser em investimento maciço em vacinas, prioridade absoluta, em detrimento de tanto gasto desnecessário, pois a orientação é a preservação da vida do povo brasileiro.

A pesquisa da Datafolha não garante nada, porém, assegura que a reeleição do atual Presidente da República está cada vez mais difícil.

“Os ventos mudam”, quem viver, verá!

 

Célio Furtado, nascido em 1955/ Professor da Univali/ Formado em Engenharia de Produção na Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Mestre Engenharia de Produção/ Coppe/Ufrj/trabalhou no Sebrae Santa Catarina e Rio de Janeiro. Consultor de Empresa/ Comunicador da Rádio Conceição FM 105.9/ celio.furtado@univali.br


NR: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores