Caballo Loco ganha brasileiro de C30

0
115

A tripulação do Caballo Loco comemorou duas conquistas inéditas no mesmo fim de semana em Ilhabela. Venceu o IX Campeonato Brasileiro da Classe C30 e conquistou, paralelamente, a Copa Suzuki de Vela Oceânica. O barco do comandante Mauro Dottori foi absoluto. Ganhou também a primeira etapa do Brasileiro em fevereiro, em Florianópolis, no Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina e o Circuito Rio, há um mês.

Kaikias Via Itália, de Ilhabela, que defendia o título nacional, ficou em terceiro lugar no Brasileiro e em segundo na Copa Suzuki. Loyalty, de Porto Alegre, foi vice-campeão brasileiro e ficou com a medalha de bronze na Copa Suzuki. A segunda etapa do Brasileiro começou na sexta-feira (20). As regatas de sábado e domingo (22) valeram também pela terceira e última etapa do Circuito Ilhabela de Vela Oceânica – Copa Suzuki.

O Caballo Loco sobrou no Campeonato Brasileiro, com seis vitórias em 13 regatas, somando 18 pontos perdidos, nove a menos do que o vice-campeão Loyalty, que venceu três provas. O terceiro colocado, Kaikias Via Itália, venceu duas vezes, assim como o Zeus, de Santa Catarina, que terminou em quarto lugar. Na Copa Suzuki, a vitória do Caballo Loco sobre Kaikias Via Itália foi definida apenas nos critérios de desempate. Ambos somaram 21 pontos perdidos.

“Apesar das dificuldades de 2020, o ano foi especial para a Classe C30 e muito mais especial para o Caballo Loco. Depois da paralização (março a setembro) pusemos ‘ferraduras novas’ no Caballo. Vencemos no Rio de Janeiro, Campeonato Brasileiro e Copa Suzuki. Nunca havíamos ganhado tantos títulos. Espero que em 2021 venha muito mais. A vela não pode parar. É o que motiva a gente”, comemorou Mauro Dottori, também diretor de Vela do Yacht Club Ilhabela.

Na retomada das regatas após a quarentena, o Caballo Loco ganhou em eficiência com o talento do tático Juninho de Jesus. “O trabalho em equipe fez a diferença. No início do ano o Caballo venceu em Florianópolis, mas a tripulação ainda não estava bem entrosada. Depois da pandemia conseguimos evoluir graças ao apoio do Mauro (Dottori), sempre investindo e incentivando a equipe”, enalteceu o ilhabelense Juninho.

Novos ventos em 2021 – Para o presidente da Classe C30, Inácio Vandresen, comandante do Zeus, 2021 será um ano promissor. “Estamos estabelecendo novas metas. Neste ano, corremos pela primeira vez no Circuito Rio. A próxima temporada vai começar logo em janeiro com o Circuito de Santa Catarina. Em seguida virão, Semana de Vela de Ilhabela e Rio de Janeiro. Quem sabe a gente cria um prêmio especial para motivar ainda mais a classe a correr as três competições, como uma Super Série”, projeta Vandresen.

A Classe IRC também correu o Campeonato Brasileiro paralelamente à Copa Suzuki. Xamã ficou com o título nacional, enquanto Rudá venceu a Copa, que ainda teve os seguintes campeões: Conquest (HPE 25), Zeus (RGS A) e Comanda (RGS C). A temporada de vela oceânica em Ilhabela será encerrada no próximo sábado (28/11) com a tradicional Regata Volta à Ilha Sir Peter Blake, em homenagem à Marinha do Brasil.

 

Os Campeões Brasileiros da Classe C30     

2012 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – Grêmio de Vela Ilhabela (GVI)

2013 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2014 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2015 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2016 – Zeus Team – 08 (Inácio Vandresen) – Iate Clube S. Catarina (ICSC)

2017 – Katana Portobello – 07 (Cesar Gomes Neto) – ICSC

2018 – Caiçara UV.Line – 09 (Pablo Lynn) – Pindá Iate Clube (Ilhabela – PIC)

2019 – Kaikias Via Itália – 03 (Eduardo Mangabeira) – Yacht Club Ilhabela

2020 – Caballo Loco – 01 (Mauro Dottori) Ubatuba Iate Clube (UIC)

 

Classe C30 no Campeonato Brasileiro 2020 (13 regatas e 2 descarte)

1 – Caballo Loco (Mauro Dottori): 6 vitórias = 18 pontos perdidos

2 – Loyalty (Alexandre Leal): 3 vitórias = 27 pp

3 – Kaikias Via Itália (Eduardo Mangabeira): 2 vitórias = 28 pp

4 – Zeus Team (Inácio Vandresen): 2 vitórias = 29 pp

5 – Le Terrible (Frederico Didone): = 69 pp

6 – Corta Vento (Carlos Augusto de Matos): = 75 pp

7 – Katana Portobello (Cesar Gomes Neto): 81 pp

 

Classe C30 na Copa Suzuki 2020 (19 regatas e 6 descartes)

1 – Caballo Loco (Mauro Dottori): 21 pontos perdidos

2 – Kaikias Via Itália (Eduardo Mangabeira): 21 pp

3 – Loyalty (Alexandre Leal): 22 pp

4 – Zeus (inácio Vandresen): 43 pp

5 – Caiçara (Pablo Lynn): 51 pp