Vitória do Caballo Loco na Classe C30 no Rio de Janeiro

0
37

A tripulação do Caballo Loco não deu chances aos adversários da Classe C30 no 51º Circuito Rio de Vela Oceânica, de 30/10 a 02/11, com mais de 50 embarcações no Iate Clube do Rio de Janeiro. O barco de Ubatuba foi soberano na Baía de Guanabara. Com três primeiros lugares, Caballo Loco não precisou correr a quinta regata, incluída no descarte.

Pela primeira vez a Classe C30 disputou o Circuito Rio e mostrou sua competitividade aos velejadores cariocas. Caballo Loco (SP), Kaikias Via Itália (SP), Zeus (SC) e Loyalty (RS) travaram disputas emocionantes ao longo dos quatro dias nas mais diversas condições de mar e de vento, que variou de calmaria a 30 nós, inclusive com garoa tipicamente paulistana.

Na quinta e última prova, nesta segunda-feira (02), sem o Caballo Loco na raia, Kaikias Via Itália venceu e assegurou o vice-campeonato. No primeiro dia, a vitória na regata de percurso foi do catarinense Zeus, terceiro colocado no Circuito Rio, seguido pelos gaúchos do Loyalty.

O comandante do barco campeão destacou as dificuldades enfrentadas no Rio de Janeiro para chegar ao título. “O primeiro dia foi desafiador. Chegamos a liderar, mas no meio da regata veio a calmaria e uma chuva forte. Ficamos encharcados e estava muito frio. A maré começou a vazar, com muitas ondas. O Zeus se aproximou da terra e conseguiu achar o vento para vencer”, relatou Mauro Dottori, do Caballo Loco.

Nas três regatas seguintes, barla-sota, o Caballo Loco cruzou a linha de chegada em primeiro lugar. “A raia é dificílima, muita correnteza e buracos de vento. Nossa vantagem é que o Juninho de Jesus (timoneiro) conhece as particularidades do local. Na quarta regata largamos muito bem, controlamos a flotilha, mas na última perna de popa o Kaikias encostou e vencemos por apenas um barco. Foi emocionante”, comemorou Dottori.

Defendendo o título brasileiro – O timoneiro do Kaikias Via Itália também avaliou as exigentes condições da raia carioca. “Foi um feriado frio e difícil para se velejar, com ventos muito rondados. Em meio à calmaria, entrava de repente uma rajada de 22 nós. A briga na Classe C30 foi, como sempre, acirrada entre quatro barcos que já foram campeões brasileiros. A vitória do Caballo Loco foi merecidíssima. Agora vamos nos preparar para o Brasileiro”, afirmou Beto de Jesus, do atual campeão nacional Kaikias Via Itália .

As tripulações devem se encontrar novamente nos dois últimos finais de semana de novembro em Ilhabela na etapa final da Copa Suzuki, liderada pelo Kaikias Via Itália, simultaneamente à decisão do Campeonato Brasileiro de C30, com liderança do Caballo Loco. As demais classes do Circuito Rio tiveram como campeões: Bravíssimo (ORC), Danadão (IRC) e Nativo (BRA RGS).

Classe C30 no Circuito Rio (5 regatas e 1 descarte)

1 – Caballo Loco (Mauro Dottori): 3+1+1+1+(DNS) = 6 pontos perdidos

2 – Kaikias Via Itália (Eduardo Mangabeira): (DNF)+2+2+2+1 = 7 pp

3 – Zeus (Inácio Vandresen): 1+3+(4)+3+2 = 9 pp

4 – Loyalty (Alexandre Leal): 2+(4)+3+4+3 = 12 pp