Em dia crítico, Lars Grael é o melhor brasileiro no Campeonato Europeu da Star Sailors League

0
88
Lars Grael e Trouche (Gilles Morelle / SSL

 

Lars Grael e Trouche (Gilles Morelle / SSL

Vento sul não passou de seis nós (10 km/h), dificultando a atuação dos brasileiros e de outros favoritos em Riva del Garda, na Itália

Riva del Garda, Itália –  A sexta-feira (17), terceiro dia do Campeonato Europeu da Classe Star, deixou a desejar diante da expectativa dos brasileiros e de outros favoritos para as regatas no Lago de Garda, ao norte da Itália. Lars Grael e Pedro Troche foram os únicos brasileiros que evoluíram na classificação geral do SSL Breeze Grand Slam. Robert Scheidt e Henry Boening, o Maguila, seguem na liderança, mas queimaram a largada da única regata do dia e tiveram de descartar 91 pontos.

O vento sul franco, entre cinco e seis nós, impediu que os favoritos posicionassem seus barcos de forma adequada na linha de largada, o que provocou aglomeração entre as 90 embarcações. Vários timoneiros experientes como, Scheidt, Szabo (EUA), Doyle (EUA) e Merkelbach (ALE), largaram antes da hora e foram penalizados com a desclassificação da regata, somando 91 pontos perdidos (número de barcos na raia mais um).

Scheidt e Maguila ainda lideram com 14 pontos perdidos, mas teoricamente não podem mais errar porque há apenas um descarte. Os vencedores da sexta regata, Kusznierewicz (POL) e Melo (POR), estão em segundo lugar com 16 pontos, seguidos por Negri (ITA) e Kleen (ALE), que somam 27. Paul Cayard (EUA) e Arthur Lopes, o Tutu, caíram da quarta para a sexta posição, enquanto Augie Diaz (EUA) e Bruno Prada estão em 17º lugar.

Com o 15º lugar desta sexta-feira, Lars e Touche subiram da 16ª para a 13ª colocação, aproximando-se do seleto grupo de dez barcos que disputará as regatas decisivas no domingo. “O fato de velejarmos hoje (sexta) com vento mais fraco, evitou que perdêssemos velocidade no contravento. No popa estamos andando bem. A classificação está difícil, mas não impossível, analisou o timoneiro Lars, homenageado no Fraglia Vela Riva pela despedida internacional da Classe Star em Garda.

Os líderes do campeonato, Scheidt e Maguila, mesmo após queimarem a largada, chegaram a liderar a prova. “Foi uma pena porque vimos que o barco estava rápido. Ainda bem que tínhamos um resultado ruim para descartar. Um barco puxou o outro e todos que estavam embolados naquele grupo escaparam. No vento fraco, quem fica muito abaixo da linha não consegue largar”, argumentou Maguila.

Samuel Gonçalves e Haico de Boer (HOL) voltaram a ter problemas e chegaram em 52º lugar, ocupando agora a 54ª colocação geral. A próxima largada está prevista para este sábado (18) às 13h local, 8h no fuso de Brasília, com transmissão ao vivo em HD e com gráficos em 3D, em starsailors.com , o site oficial da Star Sailors League.

 

Classificação após seis regatas (um descarte):

1 – Scheidt e Boening (BRA): 3+1+3+5+2+(91) = 14 pontos perdidos

2 – Kusznierewicz (POL) e Melo (POR): 4+4+6+1+(27)+1 = 16 pp

3 – Negri (ITA) e Kleen (ALE): 1+(UFD)+1+10+3+12 = 27 pp

4 – Doyle e Infelise (EUA): 9+2+4+8+7+(UFD) = 30 pp

5 – Loof (SUE) e Fatih (EUA): 11+6+11+3+1+(14) = 32 pp

6 – Cayard (EUA) e Lopes (BRA): 2+3+2+24+10+28 = 41 pp

7 – Benemati e Ambrosini (ITA): 5+(49)+5+7+13+16 = 46 pp

8 – Rohart e Ponsot (FRA): 7+10+(33)+2+4+25 = 48 pp

9 – Melleby (NOR) e Revkin (EUA): 6+14+16+9+12+(18) = 57 pp

10 – Santoni e Lambertenghi (ITA): (DNF)+11+7+14+18+11 = 61 pp

13 – Lars Grael e Pedro Trouche (BRA): 74 pp

17 –  Diaz (EUA) e Prada (BRA): 87 pp

54 – Boer (HOL) e Gonçalves (BRA): 240 pp