Rio Grande do Sul – Regatas de Monotipos e Oceano marcaram os 81 anos do Veleiros do Sul

0
397

Veleiros do sul 1 (1)

 

 

O troféu rotativo do Veleiraço Marinha do Brasil foi para o a tripulação do barco Congere, de Sergio Neumann, que foi o fita azul da regata.

Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Ane Meira Mancio
Comunicação do Veleiros do Sul
Post – 14/12-15:29


 

As classes de monotipo foram para a raia sábado (12) para festejarem os 81 anos do Veleiros do Sul. O clima extremo marcou a velejada comemorativa, com sol a pino e temperatura alcançando os 36,2°C em Porto Alegre. As largadas estavam marcadas inicialmente para as 14h, mas o vento fraco apareceu somente por volta das 17h cessando a espera. No final da regata, um temporal de vento forte surpreendeu os velejadores ainda em competição. Ao cruzarem a linha de chegada, os velejadores foram premiados pelo Papai Noel do VDS (Mauro Ferreira, coordenador da Escola de Vela Minuano) com medalhas de participação.


Classe Soling


 

Na classe Soling a tripulação do Equilibrium foi a vencedora, enquanto no Snipe, a dupla Gabriel Kieling e Guilherme Fasolo (CDJ) chegaram na frente, assim como Francisco Ruschel e Gabriel Autran na 420. No Hobie Cat 16 a dupla Mario Dubeux e Karilone Bauermann (CDJ) se destacou enquanto Reinaldo Bernardes (VDS) representou o Hobie Cat 14. A classe Dingue foi representada por Carlos Teixeira e Marcia Teixeira.


Classe Laser


Na Classe Laser, Roberto Bortolaso (VDS) foi o destaque na Standard, com Henrique Dias (VDS) na Radial e Guilherme Perez (CDJ) no 4.7. No Optimist, Gabriel Kern (CDJ) foi o vencedor entre os Veteranos e nos Estreantes Viníciua Koeche (CDJ) chegou na frente.


Largada


 

No domingo (13) ocorreu a regata comemorativa dos 81 anos na classe Oceano e Veleiraço Marinha do Brasil para barcos de cruzeiro. A largada ocorreu em frente ao Clube na baia do Cristal, às 14h05min, com 26 barcos das classes: ORC INT, RGS, J/24 e Cruzeiro. A condição de vento foi de intensidade forte, com rajadas de 23 nós no início da regata e depois diminuiu para 12 nós.

O primeiro barco a cruzar a linha de chegada foi o Congere, de Sérgio Neumann, do VDS, que chegou às 14h43min32. Além de ser o Fita Azul, ele ficou em primeiro lugar na classe Força Livre. Na classe ORC Internacional o vencedor foi o C’est la vie, de Henrique Dias; na RGS o Abaquar, de Kelly Borela e na J-24 o Meu Guri, de André Streppel.

Após a largada os barcos navegaram pela baía do Cristal até a boia amarela perto do Canal de acesso a Estação do Catamarã do Barra Shopping Sul, que era a primeira marca do percurso.


Canal do Cristal


 

Depois os veleiros foram até a bóia nº 142 do Canal do Cristal, montaram e seguiram até o farolete da Piava contornaram e navegaram, novamente até o Canal de acesso a Estação do Catamarã do Barra Shopping Sul contornaram e por final seguirem até a linha de chegada em frente ao Veleiros do Sul. No final da tarde houve a festa de premiação das regatas de Monotipos e Oceano dos 81 anos com a participação do comodoro Eduardo Ribas, vice-comodoro esportivo Diego Quevedo, Capitão João Gilberto de Oliveira e Carlos Henrique de Lorenzi, Diretor técnico da Fevers. O troféu rotativo do Veleiraço Marinha do Brasil foi para o a tripulação do barco Congere, de Sergio Neumann, que foi o fita azul da regata. Após a entrega dos troféus e medalhas foi servido um coquetel no Salão Social.