Etapa brasileira deste ano do Circuito Mundial da WORLD SURF LEAGUE movimentou R$ 73 milhões na economia de Saquarema e do Estado do RJ

0
347
fotos: Thiago Diz/WSL

Etapa brasileira deste ano do Circuito Mundial da WORLD SURF LEAGUE movimentou R$ 73 milhões na economia de Saquarema e do Estado do RJ

 

  • Relatório de Impacto Econômico produzido pela consultoria EY aponta que o Oi Rio Pro apresentado por Corona deste ano garantiu à cidade 100% de ocupação da rede hoteleira
  • Megaevento de surfe teve também ações ambientais que resultaram na plantação de centenas de mudas nativas na praia de Itaúna, com 1,2 tonelada de lixo reciclável recolhido, sendo que o plástico foi transformado em bancos que serão colocados na orla de Saquarema

Filipe Toledo abrindo grandes leques de água com a potência do seu backside, nas ondas de Itaúna (Crédito: @WSL / Daniel Smorigo)

 

Agosto de 2022 — A maior estrutura da história já montada para uma etapa brasileira do WSL Championship Tour — e talvez a maior do mundo –, o Oi Rio Pro apresentado por Corona, do CT 2022, realizada pela World Surf League na praia de Itaúna, em Saquarema/RJ, entre os dias 23 e 30 de junho, tem números impressionantes revelados no Relatório de Impacto Econômicoproduzido pela EY (antiga Ernst & Young), empresa líder em consultoria e serviços profissionais. O documento aponta que são vários os benefícios que o evento gerou para a cidade, entre os quais que ele movimentou R$ 73 milhões no município, que houve 100% de ocupação na rede hoteleira.

O Oi Rio Pro apresentado por Corona, oitava etapa do CT, fez jus a toda magnitude que o surfe tem hoje no Brasil, detentor de cinco títulos mundiais no esporte nos últimos sete campeonatos — do tricampeão Gabriel Medina (2014/2018/2021), de Ítalo Ferreira (2019) e de Adriano de Souza (2015) — e que neste ano teve Filipe Toledo vencedor da etapa em Saquarema, atual líder do ranking. A estrutura do evento ocupou 3.100 m² de área construída, em 700 metros de extensão, cuja montagem levou 45 dias e a desmontagem mais 15 dias, envolveu 72 empresas na operação, sendo 16 delas locais, e mais de 500 profissionais (de staff a suporte médico), 228 deles locais. Além disso, o evento teve recorde de marcas patrocinadoras: 23 no total.

Como consequência do estrondoso sucesso do surfe no País, o Oi Rio Pro apresentado por Corona conquistou um público de 40 mil amantes do surfe por dia (45% eram turistas e 55% moradores locais) na praia, gerou 9,1 milhões de visualizações em seu alcance total na tv e streaming e 990 publicações nas redes sociais da WSL.

“O Estado do Rio de Janeiro se sente honrado em sediar grandes eventos, de alcance mundial, como a etapa brasileira do Campeonato Mundial de Surfe. O surfe é um esporte que une saúde, natureza, alegria e diversão, o que é a cara do Brasil e tem o jeito do povo fluminense. Saquarema é o Maracanã do surfe e o Governo do Estado do Rio de Janeiro fica muito satisfeito em ver um evento dessa magnitude em uma cidade tão representativa para essa modalidade. Todo o impacto positivo gerado tanto para a cidade, quanto para o Estado, seja ele econômico, turístico, esportivo, é fruto de um trabalho de parceria muito bem-feito, baseado em profissionalismo. Que sigamos assim nos próximos anos.”, afirma o secretário de esporte e lazer do Estado do Rio de Janeiro, Alessandro Carracena.

“Fora o bem-estar que ele gera às pessoas, o esporte sempre teve o poder de servir como um leque de oportunidades, tanto no âmbito de negócios quanto no social, independentemente do país ou cidade onde ele esteja presente. E em Saquarema, tradicionalmente conhecida como “a cidade do surfe”, não poderia ter sido diferente. A cidade sempre foi mundialmente conhecida como um polo do esporte, o que contribuiu e muito para a forte presença do público este ano, com ocupação total dos hotéis da região, e os resultados financeiros apontados no relatório”, diz o diretor executivo para o Mercado Esportivo da EY Brasil, Pedro Daniel.

“Para nós da WSL esses dados são de extrema importância e ficamos felizes em saber que o Oi Rio Pro apresentado por Corona teve todo esse impacto econômico e socioambiental em Saquarema e no RJ. O mais incrível é ver como o evento reflete em diversos setores, entre esportivo, econômico, social, ambiental, alimentício, além das organizações sem fins lucrativos, e por aí afora”, afirma Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America. “Tudo isso atinge diretamente o desenvolvimento da cidade sede do evento e esse investimento retorna para a comunidade, através do legado deixado após a etapa do mundial. Também por isso, todo nosso esforço e esse resultado é motivo de orgulho”, completa.

Impacto financeiro — A maioria dos turistas presentes ao OI Rio Pro apresentado por Corona (72%) eram do próprio Estado do RJ. Desses, 28% são da capital fluminense. Além de outras cidades do Estado, como: Niterói (9%), Araruama (8%) São Gonçalo (5%) e Cabo Frio (4%). Rio Bonito, Maricá e Rio das Ostras foram responsáveis por 2% (cada) dos visitantes.

Dos turistas, 72% ficaram hospedados em Saquarema e preencheram todas as vagas em pousadas, hotéis ou hostels. Os demais 28% ficaram hospedados na capital do Rio e em Araruama. A escolha da hospedagem através de aplicativos liderou a preferência dos turistas.

Dos 68% de turistas que contrataram algum tipo de serviço em Saquarema, 82% foram relacionados a hospedagem. Locações de veículos e passagens áreas tiveram 6% cada. Além das praias, os turistas também movimentaram os bares e restaurantes locais, sendo a preferência de 58% deles. Os setores de hotelaria e gastronomia, além do comércio, são os mais impactados quando a etapa do mundial ocorre na cidade.

Dos visitantes, 83% foram para Saquarema exclusivamente para acompanhar o campeonato. Desses, 46% acompanharam o evento todo. Saquarema recebeu uma excelente avaliação dos turistas: 64% disseram que a cidade atendeu totalmente às suas expectativas e 29% afirmaram que tiveram suas expectativas superadas.

A pesquisa — Durante os dias de evento da WSL em Saquarema, foram avaliados, através de uma amostra do público, 1.033 entrevistados (44% masculino e 56% feminino), com o foco no perfil do visitante e nos seus principais gastos. Os jovens foram a grande maioria presente no evento: 27% são da chamada geração Z (de 16 a 24 anos), maiores consumidores de conteúdo online. E cada uma das faixas etárias — de 25 a 34 anos, de 35 a 44 anos e de 45 a 59 anos — representaram 22% do público do evento. 6% eram acima de 60 anos.

Dos entrevistados, 47% se consideram fãs de surfe, mas não pegam onda. Esse número representa o grande público consumidor que acompanha a modalidade pelo esporte em si, pelo lifestyle, por causa dos atletas ou pelas marcas envolvidas. Um total de 43% são de surfistas amadores, sendo que 24% desse público acompanha o evento presencialmente todos os anos. O levantamento da EY foi somado a dados da Prefeitura de Saquarema, fornecidos pela Secretaria de Turismo do município.

Segundo recente pesquisa Sponsorlink, do Ibope Repucom, o surfe tem hoje 45,3 milhões de fãs no Brasil — em 2013 esse número era de 14 milhões.

Transmissão da competição — O público que não teve a possibilidade de acompanhar de perto as baterias dessa etapa do CT, pode assistir pelas plataformas de transmissão: ao vivo nos canais da WSL, no site ou pelo aplicativo gratuito, e pela plataforma de mídia do grupo Globo (com transmissão em tempo real pelos Globoplay, Sportv e site, além de transmissões parciais ao vivo na televisão aberta, pela TV Globo). Os números dessas transmissões se destacam:

  • +30 horas de transmissão ao vivo nos canais SporTV
  • + 30 milhões de reais de retorno de mídia para patrocinadores
  • 2,9 milhões horas assistidas (streaming e tv)
  • 990 publicações nas plataformas da WSL

As redes sociais foram importantes para a propagação do evento, alcançando um público expressivo. Além da divulgação, 25% souberam da etapa brasileira pelas redes sociais da Prefeitura de Saquarema, 4% pelas mídias de atletas e 14% pelas redes sociais da WSL, que inclusive tem uma penetração indiscutível: +13 mil novos seguidores (Insta), 43 mil seguidores (Twiter), 27 mil inscritos (Youtube), 23M visualizações (Tik Tok).

Saquarema teve seu pico de procura e menções não só nas redes sociais do evento ou da WSL, como também em buscas. Segundo dados do Google Trends, a cidade teve um expressivo aumento de interesse do público em geral durante os dias da competição. O brasileiro Filipe Toledo, campeão dessa edição, também foi um dos mais buscados no período. Matérias com impacto na imprensa geraram mais de 1.000 artigos. O evento também teve repercussão internacional em sites especializados e em matéria de página inteira, com destaque na capa, do jornal norte-americano The New York Times.

Meio ambiente — Não apenas no Brasil, mas em todo o mundo, a WSL tem forte preocupação com a preservação do meio ambiente em todos os seus eventos e, também, fora deles. Em Saquarema, a organização teve a assessoria da Boomerang Soluções Ambientais na área de Gerenciamento de Resíduos e uma série de medidas e ações resultaram em 1,2 toneladas de lixo reciclável recolhido.

Iniciativas ambientais envolveram mais de 500 crianças, entre 8 e 13 anos, de 12 escolas, em ações de conscientização, como o plantio de 100 mudas recompondo o ecossistema de restinga da praia de Itaúna. Após a etapa brasileira do CT em Saquarema, mais de 200 mudas nativas foram plantadas. Além disso, a WSL utilizou os resíduos plásticos recolhidos — além do plástico utilizado nas estruturas do evento — para serem transformados em bancos que serão distribuídos pela orla de Saquarema, em um trabalho capitaneado pela ONG Eco Local. Em 2019, a WSL transformou o material em lixeiras que foram espalhadas pela cidade, contribuindo para a limpeza do munícipio.

Em Saquarema, a WSL implementou uma série de medidas de forma a reduzir o volume de lixo não reciclável gerado, como o uso de copos reutilizáveis por todo o staff, produção e fornecedores, além de evitar o uso de isopor para embalagens e realizar a separação orgânica nas áreas de produção de alimentação. Para gestão desses resíduos, foi usada uma área coberta de 50m2 (Centro de Triagem de Resíduos — CTR), fazendo a devida separação do material reciclável e não reciclável, durante todo o período do evento até sua desmontagem. Todos os resíduos foram enviados à Cooper Rio Oeste — Cooperativa de Coleta Seletiva e Reciclagem de Materiais Reaproveitáveis da Zona Oeste Ltda.

Além disso, parte das estruturas das ativações das marcas parceiras eram feitas com materiais recicláveis, em espaços sustentáveis, com áreas de conscientização e foco para garantir todo o cuidado necessário ao local do evento.

Ações de sustentabilidade sempre estiveram no cerne da WSL. Eliminar plásticos descartáveis de seus principiais eventos, ser neutra na emissão de carbono e deixar cada lugar onde há etapas de seus campeonatos melhor do que o encontrado anteriormente fazem parte de alguns dos compromissos firmados pela WSL, que é pioneira dentre as Ligas esportivas do mundo na batalha contra as mudanças climáticas e a poluição dos oceanos. A WSL e a WSL PURE (organização sem fins lucrativos originada nos escritórios da WSL) idealizaram e organizaram a campanha WE ARE ONE OCEAN, que lançada no início do ano passado e que tem como meta a proteção de 30% dos oceanos até 2030, devido a urgência na conscientização das pessoas em relação à conservação dos mares.

Sobre o Championship Tour — CT — Esse campeonato é a principal competição de surfe contendo toda a elite de atletas do esporte do mundo, desde a década de 1970. São 10 etapas em cada temporada, mais a WSL Finals. Há 54 surfistas profissionais na elite (36 homens e 18 mulheres). Desses, nove atletas representam o Brasil, sendo oito na categoria masculina e uma na feminina. O Brasil está no topo do ranking mundial masculino da WSL (confira aqui) e em terceiro no ranking feminino (confira aqui).

Todas as etapas são disputadas por homens e mulheres com o mesmo calendário e premiações iguais. A WSL é uma das poucas Ligas esportivas do mundo a premiar seus atletas de forma igualitária. Tanto homens quanto mulheres recebem o mesmo valor de premiação em todas as etapas do Circuito Mundial, desde 2019. A WSL, também, busca promover outras ações que permitem maior equidade, para que, independentemente de gênero, as atletas e os atletas possam competir na mesma qualidade de ondas, locações e apoio na prática do surfe.

O evento em Saquarema — O Oi Rio Pro Apresentado por Corona teve a maior estrutura do Championship Tour no mundo. Utilizou materiais de alumínio sobre piso de alumínio com madeira, com coberturas de lonas vinílicas recicláveis, para abrigar áreas que ofereciam espaço para o público em geral, área VIP e espaços de ativações das marcas patrocinadoras, com diversas atrações para o público em geral. O maior evento do CT foi um sucesso e será exemplo para futuras etapas do campeonato pelo mundo.

A cidade sede do Oi Rio Pro apresentado por Corona já é um atrativo por si só, sendo conhecida como a Capital Nacional do Surfe, local de alta qualidade de ondas, com vocação de receber eventos esportivos. Saquarema foi sede de uma etapa do mundial do surfe pela primeira vez em 2002 e voltou a sediar eventos de porte internacional em 2017, com o Oi Rio Pro.

Oi Rio Pro Apresentado pela Corona teve, em 2022, os patrocínios da Oi, Corona, Havaianas, Oakley, Hydro Flask, Expedia, Banco do Brasil, BB Asset Management, Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Rio de Janeiro, Prefeitura de Saquarema, Enel, TikTok, 51 Ice, Localiza, Oakberry, Australian Gold, Pura Vida, NewOn (Grupo Prevent Senior), UniCesumar, BFGoodrich e EY. A organização contou o apoio da Prefeitura Municipal de Saquarema e do Governo do Estado do Rio de Janeiro, pela Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (SEEL), através da Lei de Inventivo ao Esporte. E apoio institucional da Associação de Surf de Saquarema (ASS).

 

Sobre a EY – A EY existe para construir um mundo de negócios melhor, ajudando a criar valor no longo prazo para seus clientes, pessoas e sociedade e gerando confiança nos mercados de capitais. Tendo dados e tecnologia como viabilizadores, equipes diversas da EY em mais de 150 países oferecem confiança por meio da garantia da qualidade e contribuem para o crescimento, transformação e operação de seus clientes. Com atuação em assurance, consulting, strategy, tax e transactions, as equipes da EY fazem perguntas melhores a fim de encontrarem novas respostas para as questões complexas do mundo atual.

A EY tem também uma meta ambiciosa de impactar positivamente 1 bilhão de pessoas até 2030, através do seu programa de responsabilidade corporativa, EY Ripples, plataforma que permite que os colaboradores se envolvam em iniciativas comunitárias e sociais mais amplas. Para saber mais como a EY tem gerado valor no longo prazo para seus stakeholders, acesse o nosso relatório EY Value Realized, relatório integrado que apresenta nossos resultados nos pilares do ESG de acordo com as métricas do World Economic Forum — International Business Council Stakeholders Capitalism Metrics.

EY se refere à organização global e pode significar uma ou mais associadas da Ernst & Young Global Limited, cada uma delas uma pessoa jurídica independente. A Ernst & Young Global Limited, companhia britânica limitada por garantia, não presta serviços a clientes. Informações sobre como a EY coleta e utiliza dados pessoais, bem como uma descrição dos direitos individuais de acordo com a legislação de proteção de dados, estão disponíveis em EY. As afiliadas da EY não exercem o direito se essa prática for proibida pelas leis locais. Para mais informações sobre a nossa organização, visite EY.

SOBRE A WSL: A World Surf League (WSL) promove as principais competições de surfe no planeta, coroando os campeões mundiais desde 1976, com os melhores surfistas do mundo se apresentando nas melhores ondas do mundo. A WSL é composta por uma divisão de Circuitos e Competições, que supervisiona e opera mais de 180 eventos globais a cada ano; pela WSL WaveCo, que produz as melhores ondas artificiais de alta performance; e pela WSL Studios, com produções independentes de conteúdos e projetos com e sem roteiros.
Para mais informações, visite o site