OMPI em Genebra : Yankatu é selecionada como um dos destaques da exposição Empreendedorismo social – “Identidade e Saber local”

0
204
A Yankatu, através do trabalho da designer e pesquisadora, Maria Fernanda Paes de Barros, foi selecionada como uma empresa de impacto social para apresentar sua história e trabalho, no hall principal da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI)/Divulgação

A Yankatu, através do trabalho da designer e pesquisadora, Maria Fernanda Paes de Barros, foi selecionada como uma empresa de impacto social para apresentar sua história e trabalho, no hall principal da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) em Genebra, na Suíça, entre os dias 17 e 21 de fevereiro. O Consulado Geral do Brasil em Genebra apresentará a mostra de peças, textos, imagens e vídeos “Empreendedorismo Social – Identidade e Saber local”.

A exposição tem como objetivo divulgar iniciativas criativas do Brasil de apoio ao desenvolvimento de comunidades artesanais autônomas e a valorização dos conhecimentos tradicionais para gerar economia de forma sustentável.

Os projetos retratados destinam-se a comunidades no interior do Brasil, indígenas refugiadas e também com artesãs em São Tomé e Príncipe. Tratam-se de exemplos que confirmam a universalidade do tema e o alcance das soluções propostas, inovadoras e com base no uso dos escassos recursos disponíveis.

As instituições organizadoras selecionaram projetos que tiveram êxito na proposta de valorizar a cultura local, atuando na geração de renda, inclusão social e empoderamento feminino, destacando quatro categorias de empreendedorismo social: comunidades autônomas, propostas desenvolvidas por empresas privadas – caso da Yankatu -, projetos de entidades não lucrativas e projetos com apoio oficial.

Convivendo com os artesãos de Urucureá, no Pará, em diferentes épocas de 2018 e 2019, Maria Fernanda desenvolveu peças que resgatam a ancestralidade daquela região, fazendo uso do trançado de palha de tucumã, técnica tão conhecida e praticada por essas pessoas para produzir objetos de cestaria e uso geral. O resultado são móveis e objetos que trazem essa história arraigada em sua produção, com um olhar contemporâneo de Maria Fernanda: cadeiras, cestos, mesas e bancos foram criados em madeira, trançado de palha de tucumã com tingimento natural, e também peças feitas com tricô na palha de tucumã, técnica criada em parceria com Suzana Fernandez, em uma linguagem atual para a matéria-prima primordial dessa comunidade.

A coleção escolhida pela designer para representar seu trabalho, é a Alma-Raiz que vem como uma reinvenção da tradição, um novo sentido para as origens da identidade brasileira. “Penso sempre que o processo tem como objetivo ser uma troca entre todas as pessoas envolvidas”. A Yankatu aprofunda os conceitos da relação com os artesãos, promovendo ações que extrapolam o fazer design, tornando essa experiência uma partilha de conhecimento entre todas as partes. A responsabilidade social da Yankatu com suas parcerias atravessa o projeto em si, tornando esse encontro uma forma de mudança no cotidiano das pessoas que dele participam. Exemplo disso é a exposição que Maria Fernanda quer levar à comunidade de Urucureá, para mostrar às agentes dessa transmissão de conhecimento a importância que suas atividades culturais têm para a preservação da memória do Brasil.

Junto com a coleção Alma-Raiz, serão expostos os trabalhos das Bordadeiras do Curtume (MG), Tecelãs de Tocoiós (MG) e Rendeiras da Aldeia (SP), (SP), além de projetos elaborados através do Museu A Casa Objeto Brasileiro e do Instituto Renato Imbroisi.

Empreendedorismo Social: Identidade e Saber Local

17 a 22 de fevereiro

Local – Hall principal da Organização Mundial da Propriedade Intelectual – OMPI – Rue Chemin des Colombettes 34, 1202 – Genebra, Suíça

Yankatu

www.yankatu.com.br