Mês da Mulher – Vozes femininas na música – Lugar de mulher é no palco

0
86

 

Do jazz de Mafalda Minnozzi ao pop de Karin Martins, o que não falta no meio musical são mulheres fortes e cheias de energia subindo ao palco para mostrar toda a sua voz./Foto:Divulgação
Do jazz de Mafalda Minnozzi ao pop de Karin Martins, o que não falta no meio musical são mulheres fortes e cheias de energia subindo ao palco para mostrar toda a sua voz./Foto:Divulgação

Conheça grandes vozes femininas que dominam o mundo da música

Do jazz de Mafalda Minnozzi ao pop de Karin Martins, o que não falta no meio musical são mulheres fortes e cheias de energia subindo ao palco para mostrar toda a sua voz. Em uma indústria até então predominantemente masculina, o crescimento das mulheres se deve a uma forte conscientização, onde as artistas estão finalmente tomando conta de seu espaço e se posicionando para criar ainda mais presença dentro desse mercado.

Nessa cena musical, até o momento de comprar um instrumento pode ser um obstáculo. Não há falta de interesse das mulheres: elas querem compor, mixar, gravar, tocar instrumentos e produzir música. Mas o que existe, às vezes, é um ambiente opressor. “Não faz sentido com tanto estudo nós ainda sofrermos descriminação apenas por sermos mulheres”, revela Karin Martins, que começou a estudar música aos 12 anos de idade.

No papel de protagonistas, mulheres de diversos estilos e diferentes gerações se destacam, como a italiana Mafalda Minnozzi. Há 20 anos no Brasil, a cantora é reconhecida pela sinceridade e paixão com as quais interpreta inúmeras canções de sua terra natal. No time das novas vozes da música brasileira, estão: Luiza Caspary e sua música acessível a pessoas surdas e ensurdecidas; a contemporânea Naiá, que coloca a sua roupagem e estilo próprio em releitura de músicas nacionais; a voz suave e marcante da cantora, compositora e violinista Karin Martins; e a paulistana Rachell Luz, dona da música “Flor da Pele”, em parceria com Zeca Baleiro.

 




mkt chamada456

Acesse:facebook.com/radioitajaiweb




 

Além de artistas solo, é cada vez mais comum ver mulheres assumindo o vocal de grandes bandas. Um dos exemplos é Gisele Lira, líder da banda “Laika Não Morreu!” e ex the-voice. O grupo foi formado em 2017 e possui influência de músicas eletrônicas, pop e, claro, clássicos do rock’n roll. Já Raquel Virgínia e Assucena Assucena, vocalistas da banda “As Bahias e a Cozinha Mineira”, dominam o MPB com suas músicas repletas de significado e luta contra preconceitos.

No meio de tantos talentos, são as mulheres que sacodem o cenário musical do samba ao rock, provando que uma revolução feminina sempre é necessária!



Fonte: Carla Farias – Tudo em Pauta