Florianópolis – Joris Marengo apresenta exposição EROS: As asas do desejo

0
147

floripa (1)

A partir do dia 28, a Fundação Hassis recebe a exposição EROS: As asas do desejo, do artista plástico Joris Mrengo. Serão 22 obras inéditas do autor, inspiradas nos tempos de Khajuraho, na Índia.

Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Vanessa Amarante
Amarante Comunicação
Post – 19/10-19:10

Inspirado nos templos de Khajuraho, na Índia, com impressionante detalhamento de esculturas eróticas, o artista plástico traz para Florianópolis quadros ricos em detalhes, ao utilizar a técnica nanquim sobre papel

A partir do dia 28 de outubro, a Fundação Hassis, em Florianópolis, recebe a exposição EROS: As asas do desejo, do artista plástico Joris Marengo. Serão 22 obras inéditas, inspiradas em um passeio pelos templos de Khajuraho, na Índia, cujo conjunto escultórico é listado como patrimônio da humanidade, pela UNESCO. A quantidade de templos e o impressionante detalhamento nas esculturas eróticas, na variação criativa das posições sexuais e nas inusitadas soluções para associar engenharia na construção dos templos e seus milhares adereços eróticos desencadearam o processo criativo do artista.

A exposição busca proporcionar o exercício da relação humana com a sexualidade e a sensorialidade, através do encontro do homem/mulher tendo como panos de fundo ambientes que convidem ao encontro. Segundo o artista, “foi delicioso buscar adereços das esculturas de Khajuraho, que deram certa ambiguidade às figuras”, conta.

Artista plástico e ilustrador de livros, Joris Marengo é ministrante com mais de 2200 palestras e cursos no Brasil, América latina e Europa, escritor com três livros publicados e presidente da Federação do Método DeRose de Santa Catarina. Registrador do imaginário, como se define, ele foi ilustrador das colunas do saudoso Beto Stodieck durante uma década. Para ele, ilustrar livros, desenhar e pintar tem a potência de pura distração estética.

“Ao realizar uma exposição com esta representação estética, busco explorar uma parte viva da nossa herança cultural, onde apesar de todo desenvolvimento tecnológico e científico, o encanto com o mítico e suas possibilidades ainda se faz presente”, explica Joris Marengo.

Nos desenhos de EROS: As asas do desejo, o que importa é a intenção, ainda que se perceba a fidelidade representativa no traço. A cada imagem um jogo dialógico entre os pares é guiado pelo olhar, reforçado pela abundância de linhas diagonais e opositivas. “O contraste entre o branco imaculado do papel e o negro absoluto oferecido pelo nanquim me fascina. Além disso, o desenho puro, sem o preenchimento com tintas coloridas, é um ótimo exercício do traço”, revela o artista.

Histórico da obra

Transmitida oralmente de geração em geração ou registrada por escritos e imagens, o surgimento da Terra e a origem da humanidade possui histórias e mitos com muitas semelhanças entre as nações. Lendas épicas que versam sobre os grandes feitos dos heróis, deuses e seres sobrenaturais buscam explicar a criação e a catástrofe, a vida e a morte.

Nesse sentido, após a criação do mundo, surgem os deuses e os seres humanos. No mundo antigo era fundamental estabelecer ligações duradouras e gerar filhos. Assim temos os deuses e deusas do amor, sendo um deles, Eros. Com ação rápida, disparava flechas de desejos em suas vítimas, “envenenando-os” com amor e paixão.

Durante viagem à Índia, em um passeio pelos templos de Khajuraho, surgiu a ideia para a exploração estética desse tema. O complexo de templos jainistas e hindus revela o apogeu da dinastia Chandella (entre 950 e 1050), os quais promoveram a apreciação de todos os aspectos da vida cotidiana, incluindo o sexo.

Biografia Joris Marengo

Ministrante com mais de 2200 palestras e cursos no Brasil, América latina e Europa. Profissional com 35 anos no mercado de consultorias, treinamentos e palestras sobre qualidade de vida e motivação em empresas no Brasil e Europa. É consultor especializado na área de mudança de paradigmas e expansão da consciência para executivos. Escritor com três livros publicados. Artista plástico e ilustrador de livros. É presidente da Federação do Método DeRose de Santa Catarina.