Colunista de Florianópolis: Ernesto São Thiago -Há muito a cidade de Florianópolis sonha com uma marina de classe mundial

1
554

Colunista de Florianópolis: Ernesto São Thiago – Há muito a cidade de Florianópolis sonha com uma marina de classe mundial.
Coluna 02-28/08-07:39
Ernesto São Thiago Advogado
atuante em Direito da Orla
(48) 9949-9613 ernestosaothiago@hotmail.co
Colunista 2 -   ERNESTO (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1)

 

 


Legenda: Uma marina pública pode ser tudo isto. Esta é na Turquia.

Há muito a cidade de Florianópolis sonha com uma marina de classe mundial.
Faz sentido, afinal a capital catarinense está assentada, em sua maior parte, sobre um dos mais belos arquipélagos do mundo. O formoso conjunto de 47 ilhas, algumas no território de municípios vizinhos, é dominado pela exuberante Ilha de Santa Catarina, formando, com a parte continental, cenário de rara beleza.

y

Legenda: Primeira projeção arquitetônica oficial. Divulgação/PMF

Florianópolis ostenta lindas praias de variada dimensão, pontas, enseadas e lagoas abrigadas, rios profundos, fortalezas históricas, fantásticas orlas gastronômicas, disputados beach clubs, fazendas aquícolas de onde já brotam ostras, mexilhões e vieiras em profusão e das quais, em breve, virão também polvos de elevado padrão.
A pesca é farta e generosa em espécies, apresentando diariamente produtos locais fresquíssimos, seja de águas interiores, seja do mar aberto, favorecendo, também, a pesca esportiva, a caça submarina e o mergulho contemplativo..
Tudo a demandar um hub náutico, uma grande marina pública e dezenas de estruturas de apoio espalhadas pelo continente e pelas ilhas, formando todo um sistema de destinações náuticas boat friendly.
Ao longo dos últimos anos, esta necessidade tornou-se mais evidente com a consolidação de Florianópolis como destino turístico de expressão internacional.
Vem recebendo eventos náuticos globais como a regata Extreme Sailing Series e atraindo turistas de todos os continentes à medida que suas belezas naturais e o espírito acolhedor e festivo da sua gente foi repercutindo nos cinco continentes.
Provas de surf, de triatlo, eventos corporativos internacionais, eventos de música eletrônica com renomados DJs foram colocando este raro destino em patamar superior.
Após muitos anos de pressão por parte de entidades empresariais, da imprensa e de formadores de opinião em geral, a Prefeitura de Florianópolis, enfim, promete lançar chamada pública para atrair interessados em investir na primeira marina digna deste nome na cidade.

Conforme release oficial,
a previsão é de 600 vagas molhadas para embarcações pequenas, médias e grandes, incluindo 60 vagas para uso público.
Também está previsto no projeto a construção de um parque linear de 200 mil metros quadrados.
Além de embarcações de esporte e recreio, haverá vagas náuticas para o turismo de escunas, o transporte aquaviário de passageiros, a pesca artesanal.
Já há estudos náuticos preliminares (sismologia, geofísica, geotecnia, etc.) realizados pela norte-americana CB&I, gigante do setor de infraestrutura, atestando a viabilidade técnica e econômica.
Há poucos dias a Prefeitura liberou uma primeira projeção arquitetônica, que deve ser substancialmente alterada à medida que os estudos e propostas avançarem.

Por enquanto, não há vozes contrárias à ideia, o que é um alento.
A cidade demanda também um terminal de cruzeiros, mas é assunto que abordaremos na próxima semana.

Comments are closed.