Entrevista com Antônio Ayres dos Santos Jr,Porto de Itajaí e António Nunes,Angola Cables

0
215

 

Exclusiva – Regata News – entrevista:

O engenheiro Antônio Ayres dos Santos Jr. Superintendente do Porto de Itajaí, concedeu uma entrevista ao REGATA NEWS VÍDEO – relatando detalhamente a criação da maior marina do Brasil.

 

antoniov

Já engenheiro António Nunes – CEO da Angola Cables – fala de sua paixão pelo esporte náutico e investimento da Angola Cables no Brasil.
Saiba mais:
Entrevista do Antonio Nunes – CEO da Angola Cables https://regatanews.com.br/entrevista-ceo-da-angola-cable-antonio-nunes/

“A África ainda tem muita pobreza e existe população que vive em situação bastante precária. Contudo é um erro generalizarmos este conceito a todos os setores, até porque se assim o fosse, os níveis de consumo de internet não estariam a crescer na escala em que estão.”

A maior regata do Brasil a Ilhabela Sailing Week ocorrida em julho – teve a participação de velejadores do Brasil e de outros recantos do planeta. Direto de Angola veio o veleiro Mussulo III nada de anormal – é mais um possante veleiro entra tantos outras centenas de embarcações participantes. Entretanto, no comando do Mussolo estava o CEO da Angola Cables – Engenheiro António Nunes, uma das importantes empresas de cabos submarinos de fibra óptica do mundo e principal empresa angolana do setor.

O Engenheiro António Nunes- empresário e velejador – durante a participação do Mussulo em Ilhabela concedeu esta entrevista exclusiva ao Regata News/site/jornal/revista.
Editor – Adilson Pacheco
Fotos- Mussulo/IlhabelaWS
Post:14/08-10:10

Regata News -Como foi a vitória do Mussulo III no Refeno 2013?
CEO da Angola Cables António Nunes – Toda a vitória é boa de comemorar, pois ela reflete que produto foi bem planejado, que a equipe foi eficiente e que todo o esforço foi compensador.

Regata News -Qual é a expectativas da participação da classe ORC/ IRC, além da Regata Alcatrazes? E estar entre os primeiros? O Brasil tem grandes desportistas náuticos e isto dá um certo receio de não se obter a vitória nesta tradicional regata?

António Nunes – O Brasil tem efetivamente grandes desportistas náuticos e esta é uma das razões por que apostamos na vela no Brasil. Queremos ser vencedores, como são os desportistas brasileiros.

Regata News -A Angola Cables é um dos principais patrocinadores do esporte em Angola e, com a vinda para o Brasil, a expectativa é realizar o mesmo feito aqui. O senhor projeta, por exemplo, patrocinar um barco brasileiro para participar da regata Volvo Ocean Race? E investimento em escolas náuticas alguma projeção? Qual projeção e prospecção de investimentos no setor e em que região do país?

António Nunes- A Angola Cables é uma jovem empresa, que está no mercado angolano desde 2009 e no mercado do Brasil a começar a sua atividade. Temos patrocinado eventos desportivos em Angola relacionados com a vela e temos a intenção de mantermos essa tradição também no Brasil. Essa é a razão de estarmos presentes em Ilhabela com o Mussulo III. Além de muitos outros fatores, o mar é sem dúvida um dos meios que nos une. È também o fator que une a vela aos negócios dos cabos submarinos que desenvolvemos.
Estar presente como patrocinador num evento como a Volvo Ocean Race é sem dúvida algo de grande prestígio, mas também de muita responsabilidade. Havemos de chegar lá, só precisamos de bons ventos nos nossos negócios.
Não temos neste momento um programa já definido no que diz respeito ao suporte do desporto náutico no Brasil.

Regata News – O que motiva um empresário de uma empresa de cabos submarinos de fibra óptica participar de uma competição do porte da Ilhabela Sailing Week?

António Nunes – -O que nos motiva a participar num evento como a Ilhabela Sailing Week é divulgar a nossa marca no Brasil. O nosso negócio é muito especifico e escolhemos a vela como um dos veículos da sua divulgação.

Regata News – O mercado de esporte náutico é um bom case de marketing promocional para o setor privado?

António Nunes –Sem dúvida, estamos de tal forma convencidos disso que o usamos como divulgação de nossa marca a nível internacional. A equipe de uma embarcação à vela é como uma equipe de gestão de uma empresa. Tem de estar em perfeita sintonia e sincronia para poder triunfar. Tudo pode acontecer, nem o mar, nem o vento são variáveis constantes e por isso muito similar aos mercados competitivos onde operamos. As decisões têm de ser tomadas em função dos fatores presentes, muitas vezes ajustando os planos previamente definidos. Assim como arriscar o suficiente para que se possa fazer a diferença em relação à nossa concorrência.

Regata News – O senhor vai instalar uma unidade de sua empresa no Brasil? Quando? Onde? Qual será o investimento? Quanto emprego vai gerar? Quais projetos já contatos para desenvolver no país?

António Nunes – Sim, já temos uma unidade brasileira de atividade. Iniciamos este ano a nossa estruturação e estamos em uma fase de investimentos. A Angola Cables irá instalar dois novos cabos submarinos e um datacenter no Brasil. O SACS que irá ligar o Brasil a Angola e o Monet que ligará o Brasil aos Estados Unidos, bem como um datacenter em Fortaleza de cerca de 3000 m2 de área de TI. O valor de investimos só no Brasil será de cerca de R$ 72 milhões. Em dez anos, entre diretos e indiretos, serão cerca de 200 quadros especializados a funcionar fundamentalmente em Fortaleza.

Regata News – Itajaí poderia ser a sede de sua empresa? Já conhece Itajaí? (Caso ainda não encontrou uma boa cidade para a instalação da empresa?).

António Nunes – R-O nosso investimento será praticamente todo feito em Fortaleza. Mas assim que tiver oportunidade, gostaria de conhecer Itajaí.

Regata News – O mercado de cabos submarinos de fibra óptica está em fase crescente em decorrência do crescimento da internet? Vocês já atuam em quais países?

António Nunes – A nossa atividade de negócio é mundial, pois vendemos circuitos internacional em wholesale. Neste momento o nosso maior ativo é na África, no cabo do WACS e por essa razão a nossa atividade está focada nessa região. Quando tivermos as novas infraestruturas em operação grande parte do nosso negócio passará também pelo Brasil.

Regata News -O Brasil está passando por uma crise esta situação econômica não gera preocupação para investimentos em um país em crise – ou é – na crise que consegue as grandes oportunidades?

António Nunes – As crises são cíclicas e por isso a sua gestão faz parte da vida das empresas. Elas têm sempre duas fases. Uma para quem vende e outra para quem compra. Estando a empresa na fase de realização de investimentos e estando está a comprar serviços neste momento, aquilo que se apresenta como crise, poderá ser visto como oportunidade. Contudo espero que quando estivermos na fase de prestação dos serviços, a situação que se vive atualmente tenha mudado.

Regata News – (Li em um release de sua empresa) A Algar Telecom (Brasil), Angola Cables (Angola), Antel (Uruguai) e Google anunciaram os planos para a construção do novo cabo de fibra ótica submarino, que ligará as cidades chave de Santos e Fortaleza, no Brasil, com a Boca Raton, Flórida, nos Estados Unidos. Este projeto já aconteceu? Está em vigor? Ou é uma das iniciativas para instalação da empresa no Brasil? Como vai ocorrer este projeto? E os benefícios para o setor privado?

António Nunes – Este projeto é chamado Monet, onde a Angola Cables detém cerca de 33% do cabo. O projeto está em desenvolvimento e estará pronto em 2016. O setor das telecomunicações estará a ser capacitado com tecnologia de ponta e terá ligações mais eficientes e modernas, o que suportará o desenvolvimento da banda larga aqui no Brasil.

Regata News -“África é hoje, a região com a mais rápida taxa de Penetração de internet do mundo. O objetivo principal da empresa é transformar Angola num dos principais Hub africanos de telecomunicações”- li este texto em releases da sua empresa – pode detalhar mais? Isto poderá acontecer no Brasil também? E como vai ocorrer? Qual investimento para isto seja viabilizado em um país, por exemplo, do porte do Brasil?

António Nunes –A empresa tem como visão transformar Angola, num dos Hubs de telecom na África. Para tal a estratégia a seguir é vasta e complexa. Com os investimentos que estamos a fazer a nível dos cabos submarinos internacionais, colocamos desde cedo o país em uma posição relevante no que diz respeito à conectividade internacional. O Brasil também faz parte dessa estratégia, visto ser mais um dos pilares de sustentabilidade dessa visão. Só para os cabos submarinos estamos a investir neste momento cerca de US$ 300 milhões.

Regata News – A África é um grande consumidor de internet? A visão que temos da África com excessão de uns países é de extrema pobreza em todos os setores? E este mercado africano é consumidor da internet?

António Nunes –A África ainda tem muita pobreza e existe população que vive em situação bastante precária. Contudo é um erro generalizarmos este conceito a todos os setores, até porque se assim o fosse, os níveis de consumo de internet não estariam a crescer na escala em que estão. O desenvolvimento das TIC e o crescente uso da internet está a melhorar a educação e condição de vida das populações. Este é um dos drives de incentivo no investimento nas telecomunicaçãos tanto nacionais como internacionais na África

Leia mais sobre Angola Cables:

>Angola Cables vai investir R$ 900 milhões em projetos de implantação de cabos submarinos de fibra óptica

https://regatanews.com.br/angola-cables-vai-investir-r-900-milhoes-em-projetos-de-implantacao-de-cabos-submarinos-de-fibra-optica/

>CEO da Angola Cables é um dos tripulantes do barco Mussulo III

https://regatanews.com.br/ceo-da-angola-cables-e-um-dos-tripulantes-do-barco-mussulo-iii/

>Mussulo III supera adversidades e garante 3º lugar na Regata Alcatrazes

https://regatanews.com.br/mussulo-iii-supera-adversidades-e-garante-3o-lugar-na-regata-alcatrazes/

 

Leia mais sobre a Marina de Itajaí

>Itajaí ganha a maior marina do Brasil com 900 vagas para barcos

https://regatanews.com.br/itajai-ganha-a-maior-marina-do-brasil-com-900-vagas-para-barcos/

>Marina de Itajaí é destaque no site da Revista Exame

https://regatanews.com.br/marina-de-itajai-e-destaque-no-site-da-revista-exame/