Bombinhas ganha R$ 54 milhões para aplicar em tratamento de esgoto

0
162
Foto: Divulgação / Casan
Foto: Divulgação / Casan

Negociações com agência japonesa garantem tratamento avançado do esgoto em cidades litorâneas
Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Arley Reis/Casan
Post – 14/08-20:45

A aprovação de que todas as Estações de Tratamento de Esgoto que receberão recursos da Agência Japonesa de Cooperação Internacional (JICA) tenham processamento terciário, o mais completo, é uma das principais adequações conquistadas depois de uma semana de visita da missão japonesa ao Brasil.

A partir de vistorias em campo e reuniões, a comitiva confirmou o investimento de R$ 404 milhões em projetos de esgotos e contemplou novas demandas da Casan. Entre elas, a prioridade ao processo de tratamento mais efetivo do esgoto, com remoção de fósforo e de nitrogênio do efluente que retorna ao ambiente, o que é fundamental para as cidades balneárias contempladas no programa: Florianópolis, Balneário Barra do Sul, Bombinhas e Piçarras.

No caso de Florianópolis, o financiamento japonês vai permitir que a principal Estação de Tratamento de Esgotos da cidade, a ETE Insular, na cabeceira da Ponte Pedro Ivo Campos, seja ampliada e passe a funcionar em sistema terciário. O mesmo encaminhamento foi aprovado para a ETE que será construída nos Ingleses, para as ampliações das Estações do Saco Grande (que inclui Santo Antônio de Lisboa) e da Lagoa da Conceição.

Balneário Barra do Sul, onde as obras de implantação das redes de coleta estão em andamento, também terá uma Estação com o mais moderno sistema de tratamento – o que vai se repetir em Bombinhas e Piçarras, garantindo além de coleta, tratamento e destinação adequada do efluente ao ambiente.

“As adequações finais melhoram o projeto em todos os aspectos, especialmente sob o ponto de vista ambiental”, disse o diretor-presidente da Casan, Valter Gallina, durante o encerramento da visita da Jica na tarde dessa sexta-feira, 14. “É hora de acelerarmos a execução dos projetos”, observou o diretor da Agência Japonesa, Takeushi Toshitaka, satisfeito em saber que até o final do ano todas as obras estarão em andamento.

Recursos franceses

Também durante a tarde desta sexta foram encerrados os trabalhos de equipe da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) que desde terça-feira está em Florianópolis para avaliar financeiramente a Casan. “A estratégia econômica consistente e a transparência de dados e controles são pontos fortes que encontramos”, registra o diagnóstico da AFD levado para a sede, em Paris. O contrato assinado em 2012 entre AFD, Governo do Estado e Casan prevê investimento de 100 milhões de euros (aproximadamente R$ 270 milhões) em 15 municípios catarinenses.

Com a avaliação dos projetos e da Casan em diversos aspectos (da capacidade de endividamento à estrutura operacional), as duas agências internacionais ratificaram recursos que chegam a quase R$ 900 milhões para implantação de Sistemas de Esgotamento Sanitário em Santa Catarina.

No caso da Agência Francesa foram confirmados recursos para 14 municípios, além de Chapecó, onde o Sistema de Esgoto já foi até inaugurado. Em Braço do Norte, Canoinhas, Garopaba e Otacílio Costa as obras estão em andamento. Em Curitibanos, Ibirama e Ituporanga estão em licitação. Em fase final de projeto estão os municípios de Indaial, Ibirama, Piratuba, Santo Amaro da Imperatriz, Taió e Videira. A cidade de Caçador aguarda a assinatura do Contrato de Programa com a Prefeitura para lançamento da licitação.

JICA e AFD respondem por dois terços das obras de esgoto previstas pela Casan até 2018, em 32 municípios. O restante dos financiamentos tem origem no governo federal, com o PAC 2, ou contam com recursos próprios da Companhia.

Concluído, o pacote de obras permitirá que Santa Catarina passe da cobertura atual de coleta e tratamento de esgotos de 19,6% para 47,6% – impulsionando o Estado a figurar entre os quatro principais do ranking nacional de saneamento.

Saiba mais:

Financiamentos da JICA

Sistemas de Esgotamento Sanitário (SES) com obra em andamento

SES Barra do Sul / Investimento: R$ 38,8 milhões

Sistemas de Esgotamento Sanitário (SES) com licitações a serem lançadas

SES Florianópolis Ampliação Insular D/F / Investimento: R$ 60 milhões

SES Florianópolis Ingleses / Investimento: R$ 67 milhões

SES Florianópolis Lagoa da Conceição / Investimento: R$ 22 milhões

SES Florianópolis Saco Grande /Monte Verde/João Paulo / Investimento: R$ 60 milhões

SES Florianópolis Sul da Ilha / Investimento: R$ 106 milhões

SES Bombinhas / Investimento: R$ 54 milhões

SES Piçarras / Investimento: R$ 41 milhões

Financiamentos da AFD

Sistemas de Esgotamento Sanitário (SES) em obras

SES Braço do Norte / Investimento: R$ 29 milhões

SES Canoinhas / Investimento: R$ 28 milhões

SES Garopaba / Investimento: R$ 16 milhões

SES Ituporanga / Investimento: R$ 15 milhões

SES Otacílio Costa / Investimento: R$ 19 milhões

Sistemas de Esgotamento Sanitário (SES) com licitações a serem lançadas

SES Caçador / Investimento: R$ 39,5 milhões

SES Curitibanos / Investimento: R$ 40 milhões

SES Ibirama / Investimento: R$ 17 mi

SES Indaial / Investimento: R$ 9,8 milhões

SES Garopaba 2ª etapa / Investimento: R$ 20,2 mi

SES Piratuba / Investimento: R$ 5,2 milhões

SES Santo Amaro da Imperatriz / Investimento: R$ 5 mi

SES Taió / Investimento: R$ 7,9 milhões

SES Videira / Investimento: R$ 33 milhões

Sistemas de Esgotamento Sanitário (SES) com obra concluída

SES Chapecó – Bairro São Cristóvão / Investimento: R$ 9,4 milhões