Peixarias do Mercado Público de Florianópolis são certificadas pela Cidasc

0
115

Floripa (1) (1)

As peixarias da Ala Sul do Mercado Público de Florianópolis, reinaugurado nesta quarta-feira, passaram por uma grande transformação para dar mais segurança aos consumidores. A partir de agora, os 13 estabelecimentos de pescados e derivados terão um Certificado de Inspeção e de Fiscalização Sanitária, fornecido pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), que garante a qualidade higiênico-sanitária dos produtos de origem animal. Os documentos foram entregues nesta quarta pelo secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, e pelo presidente da Cidasc, Enori Barbieri, aos proprietários e funcionários das peixarias.

Os boxes que trabalham com pescados são considerados entrepostos e, portanto, terão a mesma inspeção e fiscalização sanitária que as indústrias de carnes e laticínios de Santa Catarina. O serviço de inspeção sanitária será executado por uma instituição privada credenciada pela Cidasc e será fiscalizada pela própria Companhia. Cada peixaria terá um número de registro provisório no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) como garantia de sua regularização e formalização perante o serviço oficial de inspeção e fiscalização sanitária. O objetivo é cumprir todos os procedimentos tanto na origem do pescado quanto na higiene de sua manipulação, garantindo a inocuidade dos alimentos comercializados.

Segundo o secretário Sopelsa, as novas medidas trazem mais segurança para os consumidores e profissionalizam a comercialização de pescados no Mercado Público. “A Cidasc e as peixarias foram parcerias na implantação de todas as medidas de higiene e sanidade necessárias para oferecer um produto ainda melhor para os consumidores. Tenho certeza de que o Mercado Público será uma referência para outros lugares do Estado e do país, tanto que já estamos recebendo visitas para copiar o modelo de Florianópolis”.

Entre as ações da Cidasc para garantir a qualidade dos peixes e derivados comercializados, está realização de análises laboratoriais mensais da água utilizada, aprensentação da carteira de saúde dos funcionários, controle da temperatura de recebimento dos pescados e obrigatoriedade de câmara fria. Outra exigência importante da Companhia é o controle de roedores e vetores, como insetos, que comprometem a higiene dos produtos comercializados e são uma ameaça à saúde dos consumidores.

O presidente Enori Barbieri explica que o trabalho da Cidasc no Mercado é temporário, a partir de março do próximo ano o Serviço de Inspeção Municipal da Prefeitura de Florianópolis deve estar implantado e em pleno funcionamento. “A Cidasc se compromete a fiscalizar as peixarias até que a Prefeitura esteja apta a assumir esse serviço. Esse é um serviço público do Governo do Estado para dar mais segurança aos consumidores”, ressalta.