Entrevista:Leonardo de Oliveira Schmeling é o novo presidente da Associação Náutica de Itajaí, ANI.

0
254

presidente d

Leonardo de Oliveira Schmeling é o novo presidente da Associação Náutica de Itajaí, ANI.

A cidade de Itajaí é um exemplo para levantar a bandeira de Polo Náutico do Brasil. Na cidade portuária, universitária e das regatas internacionais, Itajaí está há duas décadas funcionando a única escola náutica de Santa Catarina e uma das melhores do Brasil. Anualmente passam por seus programas 280 estudantes da Rede Municipal de Ensino. Foi eleito recentemente seu novo presidente, Leonardo de Oliveira Schmeling. Ele já atuava na instituição na função de tesoureiro e agora está à frente da Associação Náutica de Itajaí. Leonardo concedeu esta entrevista ao Regata News
Adilson Pacheco
Editor

Regata News – Qual é a sua ligação entre o mar e sua atividade profissional? Já desenvolvia atividade no setor?

Leonardo de Oliveira Schmeling-Atualmente trabalho na Multilog e a área Logística está intimamente ligada ao mar em função da utilização maciça de navios como modal para o transporte de cargas pelo mundo. Pessoalmente o mar já atrai minha atenção desde criança, quando comecei a pescar nas pedras de Cabeçudas e na lagoa da Praia Brava, na adolescência quando me certifiquei como mergulhador autônomo e depois iniciando a prática de pesca submarina. A cerca de 10 anos por intermédio de um amigo que adquiriu um veleiro e me convidou para começar a velejar com ele fui “contaminado” pelo espírito da vela, da camaradagem e do desafio. Já participo da ANI a bastante tempo, no início como voluntário auxiliando nos eventos e depois assumindo a Diretoria Financeira por dois mandatos.

Regata News – O senhor está assumindo uma instituição que é modelo no Brasil. Quais sãos seus desafios?
Leonardo -Penso que o principal desafio desta nova diretoria é fazer com que a transição para o novo modelo de parceria com a Prefeitura por meio de chamamentos públicos ocorra de maneira tranquila e com a segurança financeira que o projeto exige. Outro ponto importante será avançar na questão de parcerias com o setor privado.

“Creio que a melhor maneira de concretizarmos uma relação de ganha-ganha entre a ANI e a organização destes megaeventos é um estreitamento desta relação”

Regata News –A cidade vem recebendo grandes regatas internacionais – a ANI vai buscar meios na sua gestão de aproveitar melhor este espaço? de que forma?

Leonardo – A participação da ANI na organização e/ou realização destes eventos nem sempre é aproveitada em todo o potencial que entendemos possuir, por duas vezes fomos responsáveis pela execução da Volvo Academy, projeto da Volvo Ocean Race para a inclusão e participação de crianças no esporte da vela. Além disso, quando os velejadores que participam destas regatas (VOR, Jacques Vabre, e outros visitantes) conhecem nosso projeto todos ficam entusiasmados pelo trabalho que executamos com as crianças. Creio que a melhor maneira de concretizarmos uma relação de ganha-ganha entre a ANI e a organização destes megaeventos é um estreitamento desta relação, onde certamente a organização ganhará por ouvir a opinião de velejadores e também a ANI terá ganhos de visibilidade, de inclusão de suas crianças nestes eventos, etc.

Regata News – A estrutura da sede atual pelo se vê esta pequena para atender a demanda – algum projeto no sentido de ampliar a sede?

Leonardo – A sede utilizada pela ANI pertence ao Porto de Itajaí, sendo que a ANI possui uma parceria com o Porto para utilização daquela estrutura. Um projeto para ampliação já foi elaborado e está em fase de análise/orçamento junto a administração do Porto, esperamos que possamos evoluir nesta questão e melhorar a estrutura atual dando mais conforto as crianças, reforçando a segurança da sede e adequando o espaço para o armazenamento dos equipamentos. Outro projeto que estamos estudando é tornar a sede mais “ecológica”, temos a ideia de gerarmos energia por meio de painéis solares e geradores eólicos, substituir a iluminação atual por lâmpadas de LED, além de instalar um sistema de captação da água da chuva para utilizarmos na limpeza das embarcações e da própria sede.

Regata News – ANI tem programas parceiros somente com o poder público municipal – e na sua gestão as escolas particulares vão ganhar mais atenção?

Leonardo – Com a estrutura atual não é possível atendermos mais crianças/escolas do que já estão contempladas no projeto Navegando pela Cidadania. Dependendo da procura e também da disponibilidade de espaço e recursos é possível avaliar um novo projeto para atendimento as escolas particulares.

‘Já temos cerca de 40 Shellbacks construídos e navegando’

Regata News – A produção dos barcos Shellback construídos na oficina de construção naval da ANI – pode ser vendida no mercado para gerir recursos ou é somente para uso em regatas com o time da instituição?

Leonardo – O projeto de construção naval da ANI é um projeto onde uma pessoa aprende e desenvolve as técnicas construtivas utilizadas na construção de embarcações de madeira, durante a realização do projeto cada pessoa constrói seu próprio barco, ou seja, a embarcação não é da ANI e sim do aluno. Já temos cerca de 40 Shellbacks construídos e navegando, e os proprietários destes barcos compõe uma das flotilhas de monotipo mais ativas de SC.

Regata News – Qual é o seu maior medo ao assumir a ANI?
Leonardo -Na verdade meu maior receio é que fatores externos inviabilizem a continuidade do projeto.
Regata News – Afinal quem é Leonardo? O que faz no campo profissional? Quanto tempo de convivência com o esporte náutico?

Leonardo – Leonardo é um apaixonado pelo mar, um cara que eventualmente vive um conflito entre a vontade de sentir o vento no rosto durante uma velejada com os amigos ou o silêncio e o “abraço” que o fundo do mar oferece durante um mergulho, mas acima de tudo, é alguém que adora sentir o mar por perto. Profissionalmente sou farmacêutico e trabalho no ramo de importação/exportação. Como comentei anteriormente já convivo com o mar desde criança (mais de 25 anos), e especificamente com o esporte náutico a uns 10 anos.