Mussulo III supera adversidades e garante 3º lugar na Regata Alcatrazes

0
187

Angola MUssulogg (df)Experiência em navegar pelos mares africanos e sintonia da equipe foram fundamentais para o alcance do resultado, em prova onde
119 veleiros largaram, mas 59 não a concluíram por causa do mau tempo.

As más condições climáticas no sábado, 4, marcaram a regata Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil, da 42ª Ilhabela Sailing Week. O cenário, que parecia tranquilo na largada da prova, em frente ao Yacht Club de Ilhabela virou completamente no decorrer da competição. Apesar de todos os desafios, o Mussulo III, patrocinado pela Angola Cables, conseguiu um ótimo resultado, ficando em terceiro lugar na classe IRC e em décimo na classificação geral, com tempo de 09:04:02.

“Um fator importante contribuiu para que enfrentássemos com segurança as adversidades: a experiência que temos em navegar pelos mares africanos e em altas latitudes, afinal o Mussulo III competiu na Cape to Rio 2014, uma regata duríssima, em que houve até o naufrágio de uma embarcação devido ao mau tempo”, explica José Guilherme Caldas, comandante da embarcação.

Dos 119 barcos que largaram rumo ao sul para três percursos distintos, 59 desistiram por conta das péssimas condições climáticas e do mar. No caso da prova de Alcatrazes, a situação foi ainda mais dramática. Dos 60 veleiros que participaram, apenas 34 concluíram a regata.

Apontado como um dos favoritos da regata, o Mussulo III não decepcionou nem mesmo com os problemas enfrentados ao longo do percurso. “Largamos muito bem e, se não fosse por duas situações específicas, nossa colocação seria ainda melhor”, completa Caldas. Se por um lado o vento forte favorecia, por outro as condições inóspitas causaram avarias no Mussulo III. “A adriça da genoa – cabo que segura a vela de proa – quebrou e tivemos problemas para a montagem do balão. Uma sombra (região sem vento), ao dar a volta na Ilha, foi outro fator de atraso. Mas a equipe está muito satisfeita com o terceiro lugar na classe IRC. Afinal, terminar uma regata com o vento, mar e frio que enfrentamos já é uma vitória”, diz o comandante.

Após conseguir o terceiro lugar na regata de Alcatrazes, o Mussulo III vai participar de outras provas da 42ª Ilhabela Sailing Week, na classe IRC/ORC, onde o barco compete. As novas regatas estão previstas para dias 8, 9 e 10 de julho.

É pelo mar que a Angola Cables chega ao Brasil

Há anos que o Mussulo III conta com o patrocínio da Angola Cables. A empresa é especializada em operar cabos submarinos para transmissão de dados e voz à velocidade da luz. “Nosso patrocínio está totalmente ligado ao core business do patrocinador. Nesta Regata Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil, contamos não apenas com o apoio, mas com a experiência em velejar de António Nunes, CEO da Angola Cables”, afirma José Guilherme. Por ter sido convidado, António passou por todas as funções durante a prova, em vez de ficar em um posto específico. “Foi uma regata dura, cujas condições do tempo me lembraram às que passamos nos mares da África do Sul: frio, ventos fortes e o mar revolto. Mas a equipe estava em muita sintonia. Tanto que quando a adriça partiu, todos se uniram para trocá-la e resolver o problema, mas com serenidade. Em nenhum momento houve descontrole. Isso foi fundamental: sem uma equipe organizada não se consegue atingir os objetivos”, explica Nunes.

Sobre a Angola Cables:
Angola Cables é uma empresa de telecomunicações, fundada em 2009, tendo como acionistas as principais operadoras de telecomunicações angolanas. A companhia dedica-se à comercialização de capacidade em circuitos internacionais de voz e dados por cabos submarinos de fibra ótica. O mais recente projeto da empresa é a construção de um cabo que vai ligar Angola e Brasil aos Estados Unidos até 2017, o SACS –South Atlantic Cables System. Movida a desafios, a empresa é associada ao projeto Kitabanga, que busca a conservação de tartarugas marinhas, além de apoiar o esporte náutico, por meio do patrocínio a embarcações de vela, como o barco Mussulo III, que está ancorado no Brasil, participando dos principais campeonatos de vela do país