Antes do Pan de Toronto, Torben Grael prestigia Volvo Ocean Race

0
130

Torben em Gotemburgo (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1)
O bicampeão olímpico e campeão da Volta ao Mundo como comandante gostou do equilíbrio entre os barcos nesta edição

Edição – Adilson Pacheco
Especial – Flávio Perez
Post – 26/07-14:35

Torben Grael está em Gotemburgo, na Suécia, para participar do encerramento da Volvo Ocean Race. A regata de Volta ao Mundo termina neste sábado (27) com a realização da Inmarsat In-Port Race Gothenburg e o bicampeão olímpico tem uma série de atividades antes de embarcar para ser treinador da equipe nacional nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. O brasileiro acompanhou de perto a atual edição da Volvo Ocean Race, que teve o Abu Dhabi Ocean Racing como campeão. Para Torben Grael, o equilíbrio nas regatas foi o que mais chamou a atenção.

“Foi excelente o fato de a regata ter sido sempre bastante disputada, com os todos os barcos muito perto uns dos outros. Isso é bom para a Volvo Ocean Race, pois atrai o público para assistir a disputa e novos participantes. Esse foi um grande ponto a favor da mudança (design único). O fato de reduzir os custos também foi importante. Espero que mais barcos entrem na regata”, contou Torben Grael.

E por falar em barco,
Torben Grael é o primeiro nome lembrado, pois liderou um Brasil 1 na única campanha nacional na história da Volvo Ocean Race em 2005-06. “Sem dúvida para a regata é importante ter um barco de um outro continente. O Brasil já teve sucesso em 2005-06 e seria interessante ter uma campanha no momento, mas a situação econômica não ajuda”.

O Brasil 1
terminou em terceiro lugar a Volvo Ocean Race 2005-06. A campanha contou com a participação de André ‘Bochecha’ Fonseca e Joca Signoniri. Os dois velejadores estiveram envolvidos com a edição atual. Um como integrante de destaque do MAPFRE e outro como treinador do Team SCA.
“O barco campeão foi o mais constante e conseguiu a vitória. Destaco também a participação das meninas do Team SCA, que ganharam uma regata e tiveram um papel super relevante”, concluiu.
Nesta sexta-feira (26), o brasileiro passou para o britânico Ben Ainslie – dono de quatro ouros olímpicos – o Magnus Olsson Prize, uma honraria concedia aos atletas com grandes feitos na modalidade. Torben Grael foi o premiado no ano anterior.