2017: Volvo Ocean Race com mais barcos

0
109

Knut Frostad

Knut Frostad, CEO da competição, admite chegar às 10 embarcações.

Edição – Adilson Pacheco
Fonte:*economico.sapo.pt
Post- 25/06-11:37
O CEO da Volvo Ocean Race, Knut Frostad, admite que a próxima edição da prova tenha 10 embarcações. “Tencionamos construir mais três barcos e ter uma frota de 10, embora ainda não esteja decidido quem vão ser os donos e os patrocinadores. Estamos em conversações, esperamos ter até ao final do ano alguns compromissos definidos”, referiu, durante uma ‘conference call’ com jornalistas realizada em Gotemburgo, Suécia.
Sobre a possibilidade de ter novas equipas, nomeadamente uma alemã, o dirigente explicou: “Há muita gente interessada, é preciso perceber até que ponto são, de facto, interessados. Vamos ter patrocinadores em contactos aqui em Gotemburgo e seria fantástico ter uma equipa germânica na prova.”
Em relação a questões que permanecem e outras com possíveis mudanças, Frostad sintetizou: “Vamos manter barcos e formato da competição, percebendo a grande paixão das pessoas em várias paragens, em especial nas etapas finais. Neste sentido, proporcionar uma verdadeira experiência de vela às pessoas é um dos nossos objetivos já na próxima edição. Além disso, queremos melhor preparação com os elementos que são repórteres a bordo e melhorar as condições de diálogo, câmaras e sistemas de transmissão nos próprios barcos.”
Quanto ao próprio ‘stopover’ e à influência que o triunfo alcançado pela Abu Dhabi Ocean Racing pode exercer, o responsável disse: “Foi um grande evento, é um parceiro que sempre se empenha em organizar espectáculos de elevada qualidade. E, com a sua vitória, o interesse por lá nunca terá sido maior, foi uma grande conquista.”
Frostad deixou ainda elogios à equipe 100% feminina (SCA): “Teve excelente comportamento. Pela experiência que tenho de acompanhar outras equipas femininas saíram-se muito bem, até porque a Volvo Ocean Race actual é mais exigente e, se ganharam uma das etapas, na ligação a Lorient, é porque são muito competitivas e têm muita qualidade. Espero que continuem, pois isto é apenas o começo de uma viagem que pode trazer mais mulheres ao universo da vela.”
Enfim, avaliando informações acerca do nível de poluição nos mares, o CEO da prova manifestou preocupação: “Há uma diferença gradual nos oceanos. A principal informação tem a ver com as partículas de plástico que surgem no mar, um problema que atrasa os barcos, obrigados a parar para retirar os resíduos que ficam presos nas quilhas. Realizámos um pequeno filme sobre a situação e é chocante ouvir as histórias sobre o assunto

*copy:http://economico.sapo.pt/noticias/volvo-ocean-race-com-mais-barcos_221916.html