Barco 100% feminino da Volvo Ocean Race é o primeiro a cruzar a linha de chegada na França

0
138

SCA (1) (1) (1)

O barco do brasileiro Joca Signorini, técnico do time – veleiro 100% feminino da Volvo Ocean Race é o primeiro a cruzar a linha de chegada na França. O Team Vestas Wind, que ficou meses em reconstrução, terminou em segundo. Outra festa foi do Abu Dhabi, que é o vencedor da 12ª edição da Volta ao Mundo.

Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Flávio Perez/VOR
Post – 11/06-08:59

O Team SCA – barco formado apenas por mulheres – venceu, na madrugada desta quinta-feira (11), a oitava etapa da Volvo Ocean Race, entre Lisboa, em Portugal, e Lorient, na França. A equipe completou o percurso em 3 dias, 13 horas, 11 minutos e 11 segundos. Quase uma hora depois chegou o Team Vestas Wind em segundo lugar, seguido por Abu Dhabi Ocean Racing, MAPFRE, Team Brunel, Team Alvimedica e Dongfeng Race Team. Os árabes do Abu Dhabi já podem comemorar o título por antecipação.
Foi a primeira vitória do time de mulheres nesta edição, quebrando a escrita de só chegar em sexto lugar. As meninas mostraram com esse pódio que são capazes de velejar de igual para igual com os homens. “É uma recompensa por todo o trabalho duro que temos feito. É um grande resultado, que nos impulsiona e dá confiança. Escalamos uma montanha para escalar para chegar aqui”, contou a comandante Sam Davies. O Team SCA repete o feito do também feminino Maiden, da britânica Tracy Edwards, que venceu uma etapa na edição de 1989-90.
‏‏O time é treinado pelo carioca Joca Signorini, que integrou o projeto em 2012. O time de bandeira sueca foi o primeiro a anunciar a campanha para a Volvo Ocean Race. Além dele, o Team SCA tem uma quase brasileira a bordo. Carolijn Brouwer é holandesa, mas morou no Brasil por uma década. Feliz na chegada ao píer e com o filho no colo, a atleta olímpica disse que a sensação era indescritível. “Foi uma etapa quase perfeita. Fizemos muito esforço para alcançar esse resultado, bastante merecido pra gente. Mostramos do que somos capazes”, disse Carolijn Brouwer. “Nessa etapa tudo deu certo, uma coisa que na vela não acontece muitas vezes”.
A etapa teve oficialmente um pouco mais de 600 milhas náuticas, mas as condições de contravento fizeram com que as sete equipes e principalmente o Team SCA navegassem mais. Foram 849,7 milhas náuticas para as meninas, que tiveram média de 13,6 nós/hora de velocidade na etapa. A perna começou com pouco vento na costa de Portugal, mas já na Espanha a intensidade aumentou.
Na próxima terça-feira (16), os barcos partem da francesa Lorient para a sueca Gotemburgo. Será a última etapa do evento. A novidade desta edição será um pit-stop no meio do caminho na cidade de Haia, na Holanda. As equipes vão parar por 24 horas no porto holandês antes da relargada rumo ao destino final.
Os vídeos em alta resolução com a entrevista de Carolijn Brouwer – em português – e de outros velejadores podem ser baixados clicando aqui

Saiba como fica o campeonato

O resultado da oitava etapa favoreceu o Abu Dhabi Ocean Racing, que abriu oito pontos de vantagem para o vice-líder Team Brunel. Os árabes somam 19 pontos perdidos contra 27 dos holandeses. Restam sete pontos em jogo e o Abu Dhabi é o campeão da 12ª edição do evento. O Dongfeng é o terceiro no geral com 29 e o MAPFRE, do brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca, está logo atrás com 31 pontos perdidos. A tabela segue com Team Alvimedica (33), Team SCA (44) e Team Vestas Wind (54).
A última etapa deve definir quem ficará entre o segundo e o quinto lugares.