Volvo Ocean Race:Pressão aumenta na chegada a Lisboa

0
127

verdSétima etapa se aproxima do fim e barcos aceleram para somar menos pontos visando o fim do campeonato. Líder na classificação geral, Abu Dhabi Ocean Racing está distante do pódio e se resultado permanecer, Dongfeng e Team Brunel voltam para a briga

Abu Dhabi Ocean Racing vive uma situação inusitada até então na Volvo Ocean Race. Líder da classificação geral e terminando no pódio em todas as seis etapas concluídas, o barco árabe é obrigado a acelerar mais nos próximos dias para não ver sua diferença de seis pontos para o vice-líder Dongfeng Race Team ruir. A equipe ocupa provisoriamente a quinta posição na perna entre os Estados Unidos e Portugal e a diferença para o bloco da frente está em 40 quilômetros. Até o Team SCA, que está em sexto, coloca pressão no Azzam no Atlântico Norte.
“Todos nós queremos desesperadamente entrar no vento. Estamos agora lutando pelo quarto lugar neste cruzeiro pelo Atlântico Norte”, escreveu Matt Knighton, repórter a bordo do Abu Dhabi.
Antes da regata começar, em outubro do ano passado, o comandante britânico Ian Walker tinha como meta ficar no top três em cada perna para garantir a vitória na classificação geral. Até o momento, o plano foi realizado com perfeição que incluiu duas vitórias em duas pernas.
Os barcos devem chegar na manhã desta quarta-feira (27) em Lisboa para concluir a sétima etapa. Depois de uma parada de 11 dias em Portugal para manutenção dos barcos, a flotilha foca suas atenções no dia 7 de junho, saída para as duas pernas finais, França (Lorient) e Suécia (Gotemburgo), esta última com um pequeno pit-stop na Holanda. A regata termina em Gotemburgo,o em 27 de junho depois de 38.739 milhas náuticas em nove meses, visitando 11 portos em todos os continentes.