Segunda etapa da Copa Flotilha: Moleque vence a Regata Ele e Ela

0
125

azul (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1) (1)

Vento norte soprou com ótimas condições neste sábado, proporcionando uma excelente regata na segunda etapa da Copa Flotilha. Moleque foi o Fita Azul.
Edição: Adilson Pacheco
Fonte: Danilo Caboclo –SixComm
Post:26/05-00:03
Florianópolis – No sábado, 23, o Iate Clube de Santa Catarina sediou a segunda etapa da Copa Flotilha. A Regata Ele e Ela contou com um excelente nível técnico e foi marcada pela condição perfeita de ventos norte na Baía Sul, que variaram entre 10 e 20 nós (18 a 35km/h) ao longo da tarde para o deleite das duplas que participaram da regata.
Após velejarem sozinhos na primeira etapa da Copa Flotilha – A Regata Solitário – neste sábado os comandantes tiveram uma companhia de luxo em suas embarcações. Acompanhados das esposas, namoradas e filhas, os velejadores tiveram pela frente um dia perfeito para as disputas, que tornou a regata ainda mais especial.
Com largada nas proximidades da Ponte Pedro Ivo, os veleiros seguiram na Baía Sul, rumo a primeira boia, em frente ao Trapiche da Sede Central do Iate Clube, com ventos de aproximadamente dez nós (18 km/h). Diferente da regata passada, nessa etapa os veleiros tiveram que cumprir um trecho um pouco mais longo, contornando uma boia nas proximidades de Coqueiros e só depois seguiram para a Ilha do Largo. Após o contorno no Sul da Ilha, as duplas retornaram para mais um contorno da boia em Coqueiro e fizeram a última perna até o Iate Clube em um contravento com rajadas de até 20 nós (35kh/h), que exigiu muito das embarcações.
Ao lado da velejadora Carla, sua namorada, o comandante Marcelo Gusmão foi o Fita Azul da regata com o veleiro Moleque. “Tivemos uma regata muito boa. Sabíamos que a volta seria com ventos fortes e tivemos um lindo dia. Eu e a Carla sempre velejamos juntos e hoje foi mais um excelente dia”, disse. “Eu procuro sempre estar bem atenta ao que ele me pede no barco. A gente veleja bastante juntos”, disse Carla. “O segredo do bom velejador é transformar o amor da vida dele numa boa velejadora”, completou.
Com a vitória na Classe RGS, o Moleque subiu para a segunda posição na Copa Flotilha, atrás apenas do Tintiun, que venceu na Regata Solitário e acabou em segundo na Ele e Ela. O 007 completou o pódio da classe RGS neste sábado, com a terceira posição.
Fita Azul da Regata Solitário, o C30 Corta Vento, do comandante Carlos Augusto Matos foi o segundo veleiro a cruzar a linha de chegada, mais uma vez com vitória na classe. “Eu já faço a Regata Ele e Ela com a Isabel há cinco anos. Ela é uma exímia velejadora e eu fico só olhando”, disse Guto, orgulhoso de ter passado os ensinamentos para a filha. “Eu já estou acostumada a participar da regata. Não é nenhuma surpresa para mim, pois velejo desde pequena com o meu pai. Foi legal também, pois o vento estava muito forte e exigiu muito em alguns momentos”, disse Isabel. Na Proa Rasa, o Zimbro foi o vencedor da classe. Essa foi a segunda vitória do veleiro na Copa Flotilha, que lidera com boa vantagem a competição.A terceira e última etapa da Copa Flotilha acontece já no próximo sábado, dia 30. A Regata Tripulação vale também como quarta etapa da Copa Veleiros de Oceano.