Robert Scheidt: fase final de preparação para o Mundial de Laser de Kingston

0
113

Foto: Thom Touw/RN
Foto: Thom Touw/RN
Edição- Adilson Pacheco
Fonte:Juliana Leite/Local da Comunicação
Post:13/05-12:25

São Paulo – A fase final de preparação para o Mundial de Laser de Kingston, no Canadá, é promissora para Robert Scheidt. O velejador reencontrou o caminho do pódio, com a medalha de bronze na etapa de Hyères da Copa do Mundo de Vela, no final de abril, e a prata na Semana Olímpica de Vela, domingo (10). Scheidt aproveitará a boa fase para os últimos treinos na Itália, ao lado de adversários que também estão velejando em Garda, antes de enfrentar o seu principal objetivo nesta temporada, a partir de 29 de junho.
Último desafio antes do Mundial, a Semana Olímpica de Garda foi disputada próxima ao local onde Scheidt mora, na Itália, entre os dias 7 e 10. A competição reuniu alguns dos principais rivais do brasileiro, como o inglês Nick Thompson e o francês Jean-Baptiste Bernaz.
Scheidt venceu duas regatas e terminou outras três entre os cinco primeiros colocados. “O campeonato terminou da melhor forma possível. Terminei em terceiro na medal race e fiquei a apenas dois pontos do Jean-Baptiste Bernaz”, comemorou Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star. O velejador terminou a competição com 24 pontos perdidos, contra 22 do campeão, o francês Jean Baptiste, e 38 do inglês Nick Thompson, que completou o pódio. “O resultado mostra que aos poucos estou voltando à forma física ideal para brigar pelo título do Mundial, em Kingston.”
Recuperado de uma lesão no joelho que o afastou das competições em março, Scheidt ganhou mais confiança após a medalha de bronze na etapa francesa da Copa do Mundo de Vela. “Consegui velejar em alto nível, sempre entre os primeiros, e brigando por medalha até o fim. Isso é algo muito positivo para o meu momento atual”, analisou o velejador, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.
Agora, a meta é evoluir fisicamente, melhorando a resistência, já que o brasileiro pode ter que enfrentar um desafio duplo no Canadá, com a disputa do Pan-Americano de Toronto apenas quatro dias após o Mundial de Kingston, caso seja confirmado na equipe brasileira. “Nesta semana, vou aproveitar a presença de outros velejadores que estão por aqui, em Garda, para intensificar os treinos”, reforçou Scheidt.

Maior atleta olímpico brasileiro

Laser
Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012