Ian Walker, comandante do barco Abu Dhabi. “Nossa meta é vencer a Volvo Ocean Race”.

0
139

BUComandantes se reuniram sexta-feira (17) em Itajaí e projetaram as próximas etapas da Volvo Ocean Race. Os árabes estão no radar pela liderança do campeonato. Amanhã é dia de In-port Race brasileira. MAPFRE é punido com dois pontos por irregularidades da quinta etapa

O placar geral da Volvo Ocean Race aponta uma vantagem confortável para o Abu Dhabi Ocean Racing, barco dos Emirados Árabe Unidos. Os árabes somam nove pontos perdidos, sete de vantagem sobre o Dongfeng Race Team, que está em segundo. Mas, como a modalidade é feita de improvisos, qualquer erro, por menor que seja, pode mudar os números de uma hora pra outra. Durante a coletiva dos sete comandantes da Volta ao Mundo, que ocorreu sexta-feira (17), em Itajaí (SC), muitos queriam saber do líder do Abu Dhabi se as favas estavam contadas. Sem o oba oba característico do futebol para nós brasileiros, Ian Walker disse que ainda há muito mar pela frente. “A vitória na última perna foi importante para nós. Mas ainda falta muita coisa, quase a metade dos pontos e tudo pode acontecer até junho. Nossa estratégia será mantida até o fim”, disse Ian Walker, comandante do barco árabe. “Nossa meta é vencer a Volvo Ocean Race”.
O sistema de pontuação da Volta ao Mundo é simples: o vencedor soma um ponto, o segundo dois, o terceiro três e assim por diante. No final, quem tiver menos pontos é o campeão. O Dongfeng Race Team, que liderava o campeonato até a etapa quatro, teve um problema no seu mastro no caminho ao Brasil e foi obrigado a abandonar a regata naquele momento. Ganhou pontos que minaram sua liderança.
“Os oito pontos somados e perder a liderança, por consequência, foram terríveis. Agora está tudo muito igual na segunda parte da tabela. Vamos continuar velejando do mesmo jeito para tentar reverter a situação”, falou Charles Caudrelier, comandante do Dongfeng. “Antes de sair da Nova Zelândia, a gente tinha oito pontos. Quando chegamos ao Brasil ganhamos o dobro”.
Em terceiro na tabela está o Team Brunel, do experiente Bouwe Bekking. O time holandês soma 18 pontos perdidos. Para o velejador, que está em sua sétima Volvo Ocean Race, não dá para seu adversário comemorar. “Tudo pode ocorrer. É só lembrar o que ocorreu com o time espanhol na edição passada. O Abu Dhabi lidera bem, mas ainda tem muito para rolar, inclusive mais uma travessia transatlântica”.
Bouwe Bekking citou o Telefónica, que na edição passada vencia a Volvo Ocean Race com folga na quinta etapa e, por resultados ruins e algumas quebras, perdeu a liderança e terminou em quarto lugar, fora do pódio.
A largada da sexta etapa da Volvo Ocean Race – Itajaí até Newport – será neste domingo (19), a partir de 14h. Neste sábado (18) está marcada a Team Vestas Wind In-port Race de Itajaí, a famosa regata local.

Classificação do campeonato
1º – Abu Dhabi Ocean Race – 9 pontos perdidos
2º – Dongfeng Race Team – 16 pontos perdidos
3º – Team Brunel – 18 pontos perdidos
4º – Team Alvimedica – 19 pontos perdidos
5º – MAPFRE – 20 pontos perdidos
6º – Team SCA – 29 pontos perdidos