Em 2017 – Itajaí precisa receber a terceira edição da regata volta ao mundo

0
124

iyEm 2017 – Itajaí precisa receber a terceira edição da regata volta ao mundo – para consolidar este projeto nacional e internacional.

Edição – Adilson Pacheco
Post: 14/04 – 09:42
Itajaí nesta segunda edição da parada brasileira do maior evento náutico da terra, está vivendo momentos importantes no quadro político e náutico. No Ciclo de palestras “Construindo um mundo melhor”, enquanto Lars Grael chama atenção de todos para a preservação do meio ambiente e a falta de uma política voltada para marinas.
Já o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa desenhou um quadro real do Brasil de hoje. Era visível a emoção do público presente e que dá a entender que suplicavam por um novo líder nacional.
Hoje a noite é a vez de André Fonseca Bochecha o único brasileiro tripulante de um barco da Volvo Ocean Race. E tem também a única sul americana a realizar uma volta ao mundo – Izabel Pimentel.
Os dois minutos do Jornal Nacional, a ação de Balneário Camboriú de trazer turistas e moradores para a Itajaí Stopover, a implantação da marina, criação do time de esporte náutico – o Itajaí Sailing Team, a megaestrutura da vila da regata, o píer de cruzeiro marítimo, o complexo portuário. E mais, às quase 200 mil pessoas que passaram pela Vila da Regata demostram que Itajaí está no caminho certo – e será inquestionavelmente o grande – polo náutico do Brasil. Um desafio para o sucessor de Jandir Bellini. Em 2017 – Itajaí precisa receber a terceira edição da regata volta ao mundo – para consolidar este projeto nacional e internacional.
Bons ventos Itajaí.