Time do Bochecha – Mapfre:Itajaí está a menos de duas mil milhas

0
138

siteOs espanhóis contornaram o Cabo Horn no dia 30 de março. Agora faltam 2.000 milhas para o próximo destinho: Itajaí, no Brasil

Edição: Adilson Pacheco
Fonte: Helena Paz/ MAPFRE
Pacífico Sul, 31 de março de 2015
Post: 31/03-20:37
Depois de deixar Auckland, na Nova Zelândia, o “MAPFRE” acelerou rumo ao Brasil, sempre bem posicionado. Duas semanas depois, a equipe liderada por Iker Martínez navega no Atlântico depois de dobrar o Cabo Horn no dia 30 de março, às 15h25 GMT.
A largada na Oceania foi marcada pelo ciclone Pam. A flotilha sofreu com ventos fortes de até 30 nós de intensidade e ondas de até seis metros. A situação obrigou a equipe a diminuir o ritmo para não pegar o resquícios do fenômeno. A estratégia foi ir mais ao Sul para se lançar na trilha do Cabo Horn.

Nesse mesmo período, a organização mudou os locais de navegação por causa do frio. A flotilha foi obrigada a ir mais ao Norte para evitar colisão com icebergs. Por isso, a estratégia dos espanhóis foi prejudicada, como Iker Martínez comentou: “Mudaram duas vezes a portas de gelo – ice gates. Depois de sair do Cabo Leste da Oceania ganhamos mais o Sul, mas deveríamos ter ido ao Norte”.
E o sistema meteorológico novamente mudou. Com ventos fracos, o “MAPFRE” tinha um objetivo em mente: encontrar uma nova rajada de vento para escapar do anticiclone. “Eram momentos decisivos para a flotilha e para a etapa. Nós tínhamos de decidir por Sul ou Norte”.
A dúvida era um dos desafios. O outro era arrumar um problema no outriggers e na proa. Iker Martínez e Ñeti Cuervas-Mons foram os responsáveis pelo conserto. “Lembro que na edição anterior, essa área foi delaminada. Agora fomos mais precavidos e reforçamos toda a área. Trabalhamos muito para deixar tudo em perfeito estado” explicou o comandante.
O “MAPFRE” começou a recuperar posições no Pacífico Sul, local onde os ventos fortes deram as caras. Mais rápidos, os espanhóis chegaram a ganhar três posições rapidamente. Não demorou para que a equipe assumisse a liderança da etapa por um tempo.
No Pacífico, a flotilha se comprimia em limites nunca vistos na regata, parecia até uma prova de barla-sota próxima da terra. Foi assim até a reta final e aproximação ao Cabo Horn.
O “MAPFRE” dobrou o Cabo Horn em 30 de março às 15h25 GMT e já está no Atlântico. Itajaí (Brasil) está a menos de 2.000 milhas, mas a tripulação espanhola ainda terá muito o que fazer e a decidir. A partir de agora só resta ganhar o rumo Norte.

Time de Bochecha – MAPFRE :Itajaí está a menos de 2.000 milhas,