FIESC apresenta estudos que indicam caminhos de crescimento para cinco setores produtivos

0
131

Cinco segmentos industriais com grandes perspectivas de crescimento no Brasil e no mundo têm agora um mapa para se desenvolverem em Santa Catarina até 2022.

Edição: Adilson Pacheco
Fonte:Fábio Almeida/FIESC
Post:03/03-21:44

– Cinco segmentos industriais com grandes perspectivas de crescimento no Brasil e no mundo têm agora um mapa para se desenvolverem em Santa Catarina até 2022. Foram reveladas nestas segunda e terça-feira (2 e 3), em Florianópolis e Joinville, as rotas setoriais de crescimento para as indústrias de energia, saúde, automobilística, aeronáutica e ferroviária. O material foi elaborado pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), com a participação de 70 mestres e doutores e cerca de 200 industriais e especialistas nos setores.
As publicações listam tendências e vocações que podem ser seguidas pelo setor produtivo no Estado, assinalando também os desafios a serem superados. Entre as ações identificadas como necessárias está o adensamento das cadeias produtivas.
“Cada vez mais a competição não é entre empresas, mas entre cadeias de valor. Durante os estudos do PDIC, nós analisamos todos os fluxos de insumos e produtos acabados e percebemos que temos elos faltantes nestas cadeiras produtivas. Este cenário nos oferece o grande desafio de desenvolver ou atrair as empresas que atuem nestes elos”, afirmou Carlos Henrique Ramos Fonseca, diretor de Desenvolvimento Institucional e Industrial da FIESC.
Outro ponto que aparece como prioritário nas rotas de crescimento é a necessidade de reforço na qualificação da força de trabalho. “Este é um problema nacional, que impacta negativamente em nossa produtividade. Então a Federação tem feito um trabalho muito forte para aprimorar a formação de nossos trabalhadores”, afirmou o vice-presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.
Na área de saúde, fatores como a inversão da pirâmide populacional, com o envelhecimento gradativo da população, e o desenvolvimento de produtos com base na biodiversidade brasileira, criam boas perspectivas. “É um setor que ultrapassará as crises”, disse Luiz Gonzaga Coelho, presidente da C-Pack, que atua no semento.
Integrante do grupo classificado como indústrias emergentes de Santa Catarina, o setor automotivo ganhou, além da rota de crescimento, um mapa de sua cadeia de produção, apontando a qualidade do segmento. “Somos o único Estado brasileiro que tem saldo positivo na balança comercial do setor”, afirmou Hugo Ferreira, presidente da Câmara da Indústria Automotiva da FIESC, durante a apresentação do estudo.
Para a indústria da energia, as tendências mais fortes indicam a necessidade de reforço no investimento em pesquisa e inovação. São listadas oportunidades em redes e equipamentos eficientes e utilização de fontes alternativas de geração, entre outras.
Os eventos integram uma série de lançamentos de rotas pelo Estado. Em 2014 foram apresentadas as conclusões para os setores de economia do mar, tecnologia da informação e comunicação, cerâmica, têxtil e confecção, metalmecânica e metalurgia, produtos químicos e plástico e construção civil. Nos próximos meses serão lançadas as rotas de móveis e madeira, agroalimentar, celulose e papel, meio ambiente, bens de capital e turismo.
Histórico – Lançado em 2012, o PDIC teve como primeira etapa a realização de estudos que apontaram os setores produtivos mais promissores de Santa Catarina. Foram identificados, com base em pesquisas, 16 segmentos “portadores de futuro” em todas as regiões do Estado. Na sequência, em associação com universidades e instituições de pesquisas, foram realizados estudos e painéis relativos a todos os setores, com atividades em Balneário Camboriú, Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joinville, Lages e São Bento do Sul. E agora, com o lançamento das rotas estratégicas que comporão o Masterplan, está em curso a terceira etapa do PDIC 2022. O programa conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).
A apresentação das rotas estratégicas do PDIC tem o apoio da Associação Catarinense de Imprensa (ACI), Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert), Associação Diários do Interior Santa Catarina (ADI SC), Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori SC) e do Sindicato as Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado de Santa Catarina (Sindejor-SC).