Itajaí lidera movimento náutico para o Brasil ganhar um barco nacional na Volvo Ocean Race

0
154

Aleandre VOR  34517

Alexandre Santos “- É um projeto que está caminhando a passos lentos. Eu vejo no futuro de fazermos uma travessia nacional. Mas neste momento, estamos focado no mercado brasileiro. Temos ainda interesse de participar de uma regata, que acontece a cada dois anos que é da África até o Brasil. Para em 2017 de repente, estar nesta competição”

Itajaí está na bussola dos investidores de eventos internacionais e também de empresários da indústria náutica. Com uma privilegiada posição com o maior Produto Interno Bruto (PIB) total de Santa Catarina e o 29º lugar no ranking das maiores economias do país. A cidade a partir do momento em que recebeu sua primeira edição da regata Volvo Ocean Race em abril de 2012, abriu as janelas e as portas para o mercado internacional náutico. O sucesso da regata volta ao mundo acabou atraindo a regata francesa Transat Jacques.
E neste ano de 2015, a cidade portuária ganha uma visibilidade maior no mercado brasileiro e internacional, voltando a sediar uma segunda edição das duas regatas internacionais. Para incrementar, o setor ganha uma marina a ser inaugurada até o final do ano e, por um fim, um time de desportistas náuticos: Itajaí Sailing Team.
O presidente da Stopover Itajaí, Alexandre Santos concedeu esta entrevista ao REGATA NEWS onde aborda este movimento da criação de uma nova economia na cidade.

Adilson Pacheco
Editor

Regata News – Como está a expectativa para a regata Volvo Ocean Race?
Alexandre Santos- A Expectativa é a melhor possível. Itajaí, como da última edição está se preparando. E para este evento ter sucesso a população precisa estar junto. Com isto, começamos agora com algumas atividades com a comunidade – principalmente junto a comunidade estudantil no início do ano letivo. Junto com todas crianças fizemos uma cartilha. Esta cartilha vai ser distribuída para todas as crianças da rede municipal e particular, criando uma motivação para eles estarem no evento. O diferencial deste ano – conseguimos com a Volvo Brasil ônibus híbrido que transportarão às crianças na visita monitorada. A Volvo vai trazer para Itajaí quatro ônibus especiais que vão realizar o transporte. E com isto, dando prosseguimento ao Projeto de Sustentabilidade que foi premiado na última edição, vamos ter muitas atrações, que estarão acontecendo….

Regata News – Além de Itajaí. Navegantes também participa dentro do projeto de Sustentabilidade?
Alexandre- Exatamente, o diferencial deste ano é que incluímos Navegantes dentro deste projeto. Itajaí com o projeto efetuado na primeira edição e Navegantes entra na primeira vez com projeto de redações, onde as melhores serão expostas durante o evento em Itajaí.

Regata News- E esta cartilha é específica para Itajaí ou também vai envolver os estudantes de Navegantes.

Alexandre – Não, tem 20 mil cartilhas reservada para Navegantes. Irão ser visitadas todas as escolas, temos uma equipe preparada para fazer a divulgação do evento e trabalhar este tema de sustentabilidade que é tão importante.

Regata News – Nesta edição vai ter a participação de Itapema?

Alexandre- Itapema se interessou muito pelo evento. Nós fizemos um trabalho com a Volvo Brasil. As ações empresariais da Volvo Brasil na última edição aconteceram em Florianópolis. Nós conseguimos trazer tudo para Itapema, vamos ter mais de 500 empresários todos centrados no Plaza Itapema. Conhecendo a região de Itapema e Porto Belo, Bombinhas – assim conseguimos envolver a grande AMFRI dentro deste projeto.

Regata News – Um dos diferencias desta Volvo Ocean Race será a participação do catarinense, André Fonseca. E mais, o Tom Tauber, diretor de operações da Volvo Ocean Race – disse que Itajaí deve receber mais turistas estrangeiros. Toda esta expectativa gera mais desafio para o setor hoteleiro?

Alexandre- A hotelaria em relação a última edição, ela cresce 300%. Nós tivemos a inauguração de dois hotéis e tem dois outros em construção. Itajaí chegou em um momento dos empresários acreditar na cidade. A Volvo Ocean Race, só abriu as portas. Com a participação do André Fonseca que é um grande velejador, vai atrair um público diferenciado da vela para a nossa região. E com isto, vamos ter um pouco mais de trabalho. Mas um trabalho gostoso de ser executado que é planejar, organizar. Nós já tivemos a comissão de segurança – que já teve reunião. E está acontecendo todo planejamento tanto para Itajaí como para Navegantes e todo redor da Vila da Regata.

Regata News – Itajaí vem se despontando como polo náutico dentro do cenário internacional. E agora você lança um time Itajaí Sailing Team – o que vai acontecer dentro deste mercado. Time próprio, marina, veleiro – qual é o gancho neste contexto?

Alexandre- Olha, por determinação do nosso prefeito (Jandir Bellini) – a gente quer trabalhar Itajaí como polo náutico do Brasil. A ideia da equipe Itajaí Sailing Team – é divulgar em todas as competições de Itajaí como a capital náutica. Com isto a gente traz um público diferenciado para a região com qualidade. Um público que gere emprego e renda. E turisticamente Itajaí vai ter o seu diferencial após a inauguração da marina, que acontecesse neste ano. Isto tudo é o resultado de um trabalho projetado em 2010. E a partir deste ano a cidade vai começa colher frutos disso.

Regata News – Como foi este lance de chegar em segundo lugar na primeira etapa do XXVIº Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina, que aconteceu em Florianópolis, de 04 a 07 de fevereiro.

Alexandre – Itajaí Sailing Team teve a felicidade de estrear um circuito de Florianópolis, circuito da Mitsubishi. Um evento, que é patrocinado por uma empresa privada de São Paulo. Foram sete dias de competições, destes sete dias, a equipe teve sucesso na regata longa. E ganhamos o troféu Carabelli. Que ficará exposto no gabinete do prefeito por um ano, já que é um troféu rotativo. Em seguida, tivemos as outras regatas – acabamos sendo o vice campeão deste circuito. É o primeiro evento que Itajaí participa, pela primeira vez com um barco próprio, o que deu uma alegria para toda equipe.

Regata News – Qual será a próxima participação da equipe?

Alexandre- Será no dia 22 em Angra dos Reis na Regatas de Caras. Depois, vamos para Búzios, onde acontece a semana de vela de Búzios. Em abril vamos estar em Itajaí, por ser um barco patrocinado por uma empresa que participando do evento, vai fazer ações empresariais durante a Volvo Ocean Race. Em junho tem a Regata de Vela de Itajaí. E mais dentro da agenda tem o pré Ilhabela que é uma regata importante em Florianópolis. Em julho vamos para Ilhabela, SP, disputar a regata Ilhabela. Já em agosto vamos participar da Santos – Rio, que é uma regata tradicional de travessia de Santos para o Rio de Janeiro. Depois subimos, e em setembro pretendemos participar da Refer, que é uma regata de dois dias de percurso com largada em Recife e acaba em Fernando de Noronha.

Regata News- Toda esta dinâmica não é um princípio do Brasil ter um barco nacional na próxima Volvo Ocean Race?

Alexandre- É um projeto que está caminhando a passos lentos. Eu vejo no futuro de fazermos uma travessia nacional. Mas neste momento, estamos focado no mercado brasileiro. Temos ainda interesse de participar de uma regata, que acontece a cada dois anos que é da África até o Brasil. Para em 2017 de repente, estaremos nesta competição.

Regata News – Como é o projeto de Itapema?

Alexandre- Itapema agora, por determinação do Prefeito de Itapema (Rodrigo Bolinha) – Eles estão focando a área náutica. Eles estiveram conosco na largada da Volvo Ocean Race em Alicante, Espanha. Viram o retorno turisticamente de investir neste mundo náutico, e com isto despertou os olhares dos executivos locais. Eles estão desenvolvendo um projeto para fazer uma marina em Itapema. Hoje este, em estudo, demonstra a possibilidade do local e até abril o prefeito deve anunciar esse acontecimento.

Regata News – Qual é o seu maior desafio de estar coordenando um evento onde o investidor internacional já está focado?

Alexandre – O principal desafio é fazer as pessoas acreditarem no projeto. Tem muita gente que não busca solução, mas busca problema. Eu como presidente do comitê, tento trazer as pessoas da melhor forma para agregar. E as pessoas que não querem trabalhar, a gente pede para se retirar. E este é o maior desafio é lidar com as pessoas. O evento é um evento fantástico que vai acontecer com tranquilidade, vai ter segurança, vai ter geração de renda e emprego. E qualidade turística para Itajaí.

Regata News – O que estais programando para os próximos dias.

Alexandre – Vamos trazer para Itajaí outro velejador de Florianópolis. Ele vai representar Itajaí nas competições que participa que é o Bruno Fontes. Ele hoje está disputando uma classe bem complicada, que é a- disputada com Robert Scheidt, uma vaga para Olimpíada. Ele está com um projeto para fazer clinicas para as crianças que estão velejando em Itajaí. E nós vamos fazer uma parceria com ele, para representar o município e levantar a bandeira de Santa Catarina. E fazer de Itajaí um de seus apoiadores institucional.

Regata News – André Fonseca faz parte de seu projeto náutico

Alexandre – O André está fazendo parte de um projeto, que juntamente com ele estamos desenvolvendo. Para no futuro, ele estar coordenando um barco de travessia. Ele estava interessado na Jacques Vabre, mas está muito em cima e ele não tem tempo suficiente para o treinamento. Mas ele vai estar em projetos aqui em Itajaí, posso assegurar que o Bochecha vai estar fazendo parte dos projetos náuticos de Itajaí.

Regata News – A Transat Jacques Vabre chega a Itajaí em novembro.

Alexandre – A Jacques Vabre ainda estudo, tudo muito prematuro. Estamos negociando a parte contratual, onde tecnicamente se limitam a receber 40 barcos. Será mais uma festa que vai complementar “Aventura Pelos Mares do Mundo” junto com a “Marejada Mares do Mundo”; Festival Gastronômico e Festival Cultural. Contamos com isto para divulgar Itajaí e estar nestes grandes eventos nacionais.

Regata New- Itajaí já é pauta para muitos investidores em alguns cidades europeias. Como você encara esta momento em que vive a cidade de Itajaí dentro do contexto internacional.

Alexandre – Nós pegamos um gancho muito bom. Durante as experiências que Itajaí teve, se habilitou a organizar eventos de grande porte. A Europa e, em especial setores da França se voltou para nós. Nós tivemos várias consultas de regatas que acontecem ao longo do ano. Existe outras possibilidades além da Transat, – teve muitos outros organizadores que procuraram para fazer seus eventos em Itajaí. Eu acho que com a inauguração da marina, firma Itajaí como polo náutico vai ser um diferencial muito grande para o futuro. Itajaí será lembrada daqui alguns anos deste momento em que nós estamos fazendo parte, como despertar para uma área diferente – que até então o Brasil havia virado às costas. Com isto a gente consegue – um público diferenciado, um turismo de qualidade e dar viabilidade técnica e econômica. Técnica, por que nós temos o rio, o porto e a marina. Econômica, porque os empresários estão acreditando em nossa região.

Regata News – Diante deste momento náutico que a cidade vive: Joca Signorini, Horácio Carabelli, também estão dentro destes projetos?

Alexandre – Nós estamos conversando com os melhores. – Já estivemos conversando com o Torben Grael. O Torben tem um projeto de um barco de competição, principalmente para a Volvo Ocean Race. Só que estes projetos estão inviabilizados diante do momento em que o Brasil está vivendo, estão sem possibilidade financeira de ser executados. Vamos ver num futuro o que vai acontecer. – Nós temos Joca, Torben e o próprio Alan, gente boa que pode estar em um projeto.

Regata News – E com isto Itajaí ganha uma nova economia?

Alexandre- Itajaí se conseguir no futuro viabilizar o projeto de um barco, a gente consegue dar qualidade para qualquer evento. Porque vamos ter uma equipe totalmente do Brasil. E com isto, se traz a economia do Estado para a região.

Regata News- Participação na Vela Oceânica do Clube Veleiros da Ilha. Onde Itajaí conquistou o segundo lugar. Este troféu está simbolizando um novo momento que vive Itajaí?

Alexandre- Este troféu representa este evento que participamos com a equipe Itajaí Team Sailing uma competição nacional. Para nossa alegria, fomos o segundo colocado no circuito. Perdemos somente para um barco Anjo Star, campeão brasileiro que é uma equipe que já treinando há cinco anos. E nós com uma equipe formada há quinze dias, em torno de 11 pessoas, com um veleiro de 43 pés conseguimos obter a segunda colocação na geral. Dentro de seis regatas, ganhamos três regatas. Fomos um dos classificados e ganhamos dois segundos lugares. Foi um evento fantástico para Itajaí.

Regata News – E esta equipe treina semanalmente ou já são desportistas prontos para qualquer momento.

Alexandre – Na verdade são velejadores que estão sempre no mar. Nós temos um calendário anual. E todos os meses tem uma regata que vamos participar, divulgando o nome de Itajaí junto com os nossos patrocinadores o que é muito bom.

Regata News – Qual é a grande mensagem para o povo de Itajaí.

Alexandre – A grande mensagem é que povo incorpore este evento. Abrace, apoie o evento. Este evento para ter sucesso, às pessoas tem que participar e acolher. Nós recebermos todos os turistas e velejadores de braços aberto, com carinho, e alegria como recebemos da primeira vez.