Segunda-feira: Manifestação do setor pesqueiro fecha a entrada de navio nos portos de Itajaí e Navegantes

0
297

Mais de 100 embarcações participam da paralisação do setor pesqueiro nesta segunda-feira (05) em Itajaí. A movimentação dos barcos ficará dividida em dois pontos. Na entrada do canal da barra e logo depois da entrada do ferry boat para não impedir a travessia de passageiros entre as cidades de Itajaí e Navegantes.

Adilson Pacheco
Edição
Post:5/01-15h40
Mais de 100 embarcações participam da paralisação do setor pesqueiro nesta segunda-feira (05) em Itajaí. A movimentação dos barcos ficará dividida em dois pontos. Na entrada do canal da barra e logo depois da entrada do ferry boat para não impedir a travessia de passageiros entre as cidades de Itajaí e Navegantes. O movimento começou nesta segunda e não tem dia para terminar. Segundo o presidente do Sindicato dos Armadores e Indústria da pesca – Sindipi, Giovani Monteiro a paralisação é para tentar garantir junto ao Governo Federal a revogação da portaria 445 do Ministério do Meio Ambiente que impede a pesca de mais de 90 espécies consideradas pelo ameaçadas de extinção.

DSCN7396

“Nós estamos no nosso direito de poder e continuar a trabalhar, manter os nossos trabalhadores na indústria, nesse setor que emprega tanto na nossa região, mais de 60 mil postos de trabalho. Então está em risco o trabalho dos pescadores, das pessoas que trabalham em estaleiros, nas indústrias e nos fornecedores de matérias, então envolve muita gente, prejudica o Brasil inteiro, destaca Giovani.”

A movimentação dos barcos pelo Rio Itajaí Açu começou às 8h, além do protesto em água, será promovida ainda uma manifestação em terra. Caminhões de empresas pesqueiras ficarão estacionados em frente á sede do Sindipi e durante o dia os veículos devem sair em passeata pelas principais ruas da cidade e também pela BR 101. Segundo a organização do movimento durante os dias de paralisação nenhum navio de contêiner deve atracar no porto de Itajaí e também no terminal portuário de Navegantes. Será permitida apenas a entrada e saída de um transatlântico que chega à cidade na manhã da próxima segunda-feira.
A paralisação do setor pesqueiro em Santa Catarina conta ainda com a participação de Laguna no sul do estado. Lá as embarcações ficaram ancoradas na praia para chamar a atenção de turistas e moradores.

O movimento foi anunciado no mês de dezembro, quando o setor foi surpreendido com a publicação de uma portaria pelo Governo Federal a revogação da portaria 445 do Ministério do Meio Ambiente que proíbe a captura de mais de 90 espécies de peixes, entre eles: garoupa, namorado, cações, emplastos e arraias. A determinação entre em vigor em 180 dias a partir da data de publicação feita em 17 de dezembro de 2014. Além de Santa Catarina, considerado o maio pólo pesqueiro do país, os pescadores e empresários de Rio Grande no Rio Grande do Sul também se uniram ao movimento. No estado gaúcho o fechamento do canal que dá acesso ao Porto de Rio Grande aconteceu na última sexta-feira (02). Na cidade gaúcha o canal ficou fechado por quatro horas.