Porto de Itajaí: SEP prepara dois berços para serem arrendados pela iniciativa privada

0
177

A construtora Serveng Civilsan, empresa vencedora do processo licitatório para as obras de reforço e realinhamento dos berços 3 e 4 do Porto de Itajaí, deu início ao processo de concretagem das camisas metálicas (estacas).

Foto: SecomPI
Foto: SecomPI

         A construtora Serveng Civilsan, empresa vencedora do processo licitatório para as obras de reforço e realinhamento dos berços 3 e 4 do Porto de Itajaí, deu início ao processo de concretagem das camisas metálicas (estacas). A primeira, de mais de 200 estacas de sustentação do novo cais, recebeu concreto subaquático de alta resistência, perfazendo a profundidade de 25 metros abaixo da linha d´água.

    “Além dos tubulões metálicos, as estacas levam grande quantidade de ferragem e os 25 metros de concreto atendem perfeitamente as necessidades do projeto!”, explica o diretor Técnico do Porto de Itajaí, André Pimentel. Os trabalhos de concretagem foram iniciados na quinta-feira, 13.

   Em paralelo, a construtora dá continuidade aos serviços de limpeza e retirada de escombros subaquáticos da área da obra, bem como a continuidade na cravação das estacas. Inclusive, na tarde de ontem, foi retirado do fundo do rio uma viga de paramento, de grandes proporções, que estava submersa desde as enchentes de 1983.

         “Os trabalhos seguem conforme o cronograma previamente estabelecido e a previsão da conclusão é para o segundo semestre de 2015”, explica Pimentel. O investimento, em recursos da União, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) soma R$ 117.044.665,91 e possibilitará que esse trecho de cais, de 490 metros, opere navios de maior porte e dimensão, assim como receba equipamentos mais modernos e de melhor performance, além de ter sua cota de dragagem ampliada de -10 para -14 metros.

         Além do reforço do cais – com novo estaqueamento e nova estrutura de concreto – os dois berços serão alinhados, o que possibilitará que grandes navios atraquem no local. Com o alinhamento, os berços 3 e 4 terão um cais contínuo de 490 metros, o que abre a possibilidade de operações de grandes cargueiros.

         Com a obra, a Secretaria de Portos da Presidência da República prepara os dois berços para serem arrendados pela iniciativa privada, conforme determina a Lei 12.814, de 2013 e que dispõe sobre a exploração direta e indireta pela União de portos e instalações portuárias e sobre as atividades desempenhadas pelos operadores portuários.