Vela – Ranking Gil Souza Ramos motiva classe HPE 25

Aline Bassi / Balaio de Ideias

Aline Bassi / Balaio de Ideias

Criado neste ano, ranking oferecerá um barco novo ao vencedor da regata final entre os dez mais assíduos de São Paulo, Ilhabela e Rio de Janeiro

 O Ranking Gil Souza Ramos, idealizado nesta temporada exclusivamente para a HPE 25, está sendo o principal critério de escolha para competições entre os velejadores da classe. O ranking foi atualizado nesta semana e divulgado na abertura da exposição de fotos da HPE 25 no espaço da Mitsubishi Motors, MIT Point, do Shopping JK Iguatemi, e que segue até domingo (22) em São Paulo, antes de seguir para o Rio de Janeiro, com fotos de Aline Bassi, Edu Grigaitis, Fred Hoffmann e Marcos Méndez.

Divulgação

Divulgação

O que mais motiva as tripulações da HPE 25 no Rnking Gil Souza Ramos é o regulamento, estabelecido por assiduidade nas raias, e não por desempenho nas regatas. São três flotilhas em disputa por dez vagas na final nacional, prevista para novembro de 2018, no Rio de Janeiro: Guarapiranga (SP), Ilhabela (SP) e Rio de Janeiro (RJ), cada uma com oito eventos válidos pelo ranking. Já foram cumpridas sete etapas.

Conquest, Ginga, Cabron e Dom lideram a Flotilha Ilhabela, os quatro com 5,5 pontos perdidos. Bond Girl, Ubuntu e Sururu têm a mesma pontuação na Flotilha Guarapiranga, enquanto Tarja Preta, Vésper e Alhena são os três primeiros entre os cariocas. Os barcos somam 0,25 ou 1,0 ponto, conforme a importância do campeonato. Quem não corre perde dez pontos. A flotilha mais ativa receberá uma vaga-bônus para o evento inédito na semana que antecede o Campeonato Brasileiro de HPE 25, também no Rio de Janeiro.

O presidente da classe e timoneiro do Dom, Pedro Lodovici, comemora o resultado das ações que vêm promovendo a HPE 25. ” O critério de classificação do Ranking Gil Souza Ramos é o diferencial que levado cada vez mais tripulações para as raias. Neste ano ainda tivemos excelentes clínicas em São Paulo e Rio com Bochecha (André Fonseca) e Juninho de Jesus. Vamos mantê-las para aprimoramento dos velejadores”, relata o velejador terceiro colocado no Brasileiro de 2017, vencido pelo Phoenix (YCP).

Rumo ao Rio – O velejador Rique Wanderley, líder da Flotilha Guarapiranga com o Bond Girl, adotou o ranking para definir as atividades do barco na temporada. “O pessoal da classe se tornou mais assíduo. Meu calendário neste ano, está baseado no ranking. Quero me classificar para correr no Rio”, afirma o timoneiro terceiro colocado na Semana de Vela de Ilhabela, conquistada pelo Ginga.

Para Marco Hidalgo, do Conquest, a HPE 25 adquiriu a movimentação que necessitava para despertar as tripulações. “A classe estava meio parada. Hoje temos flotilhas fortes em São Paulo, Ilhabela e Rio de Janeiro. Sempre me diverti muito correndo na HPE, mas agora está mais gostoso ainda buscar resultados positivos na disputa com amigos. Espero ir ao Rio”.

O coordenador comercial da classe, Felipe Brito, enfatiza também o crescimento da Flotilha Guarapiranga como fator de evolução da HPE 25. “Começamos no fim de 2016 com meia dúzia de barcos no Yacht Club Paulista (YCP) e hoje temos mais oito no Yacht Club Santo Amaro (YCSA). Terminaremos o ano com 16 ou 17 embarcações, número expressivo para a represa”. Brito também é tático do Sururu. Com mais quatro modelos produzidos recentemente pelo Riostar Yachts, a flotilha nacional de HPE 25 atinge a marca de 61 barcos.



 

Fonte: Ary Pereira Jr.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>