Saúde – São Paulo – Sociedade Hípica de Campinas- Paciente do Boldrini é vice-campeã do Campeonato Paulista de Amazonas B 2017

 

 Ricardo Zaviasky

Ricardo Zaviasky

 

Entre os dias 25 e 27 de agosto, a Sociedade Hípica de Campinas sediou um dos eventos mais charmosos do hipismo brasileiro: o Campeonato Paulista de Amazonas. A competição reuniu amazonas do estado de São Paulo e contou com a participação especial de uma paciente do Centro Infantil Boldrini.

Trata-se da amazona e estudante Mariana Serra, de 12 anos, diagnosticada com uma doença sanguínea congênita, com apenas um ano de idade. Ela garantiu o segundo lugar no pódio entre as Amazonas B, com salto profissional de um metro. Foram 3 dias e quatro provas e, entre 52 concorrentes, apenas cinco foram para o desempate que reúne as amazonas que não cometeram nenhuma falta e não derrubaram nenhum obstáculo.

O resultado é uma grande vitória para uma pessoa portadora de uma doença crônica que se acompanha de anemia e crises de dor óssea, o que diminui a resistência às atividades físicas. “A Mari passou por muitas crises, pneumonias e transfusões de sangue até chegarmos ao Boldrini. Ela sempre teve um amor imenso por cavalos, mas eu tinha muito medo. Sempre pensava em como sendo uma menina tão fraquinha poderia segurar um cavalo tão forte”, explica a mãe da Mariana, Maura Serra.

Mesmo com medo, a mãe e a equipe médica responsável pelo tratamento da Mariana, chegaram ao consenso de que ela poderia iniciar as aulas de hipismo para o fortalecimento da musculatura das pernas e costas, todavia, sem galopes, sem saltos. “Em outubro de 2013 a Mari participou de sua primeira competição em varinha no chão pela Hípica Ribeirão dos Anjos Sapucaia. Desde então, vem evoluindo rapidamente no hipismo. Se ela está cansada ou pálida, volta radiante da aula, volta corada. O esporte se tornou o principal motivo de alegria na vida da minha filha”, conta.

Após a prática regular do hipismo, as dores pararam e Mariana está há três anos sem precisar de transfusão. Tudo isso poderia ser apenas um histórico médico, mas vai além. A menina superou todos os obstáculos da pista e da vida, e já está na categoria profissional saltando um metro, conquistando prêmios em campeonatos, se destacando pela alegria, coragem e suas trancinhas.

“A sensação de bem-estar, acrescida do significado de realização pessoal, tem o poder de transformar a realidade. A busca do prazer desta conquista na competição, traz um novo significado para a menor Mari, transmitindo-lhe coragem no enfrentamento dos momentos de dificuldade, ocasionados pela enfermidade”, enfatiza a Dra. Silvia Brandalise, presidente do Centro Infantil Boldrini.



Fonte: Roberta Pelaquim


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>