Regata -Volvo Ocean Race – Jovens velejadores portugueses no barco Turn the Tide on Plastic

Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

 

A equipe Turn the Tide on Plastic, tem quatro novos jovens velejadores para a sua campanha na Volvo Ocean Race – a dupla portuguesa Bernardo Freitas e Frederico Pinheiro de Melo, o galês Bleddyn Mon e o britânico Henry Bomby passam agora a fazer parte da tripulação liderada pela skipper Dee Caffari.

O quarteto multinacional, garantiu o seu lugar depois de um intenso período de testes que decorreu em Lisboa, e faz agora parte da equipa Turn the Tide on Plastic, que participa na regata à volta do mundo com início no dia 22 de outubro em Alicante.

“Temos connosco muito talento jovem,” disse Caffari, que está a cumprir a sua promessa de garantir na linha de largada uma equipa mista com uma grande componente jovem.

A equipa passará a mensagem do programa ambiental das Nações Unidas “Clean Seas”. Este projeto, conta com o apoio da Fundação Mirpuri, que é o seu principal parceiro e garantiu com a presença dos velejadores portugueses  Bernardo Freitas e Frederico Pinheiro de Melo, um estreitar de laços com Portugal.

“Nós testámos oito velejadores portugueses, e no final selecionamos o Bernardo e o Frederico,” disse Caffari. “Em Portugal há pouca experiência em vela oceânica, mas há velejadores de elevado nível. Ambos são fisicamente muito fortes, e têm um excelente conjunto de competências.”

“Bleddyn Mon é um talentoso velejador, e tinha um dos melhores indices físicos da equipa Land Rover BAR que participou recentemente na America’s Cup. Como engenheiro é muito analítico, excelente na verificação e validação de informação e um muito bom trimmer. Estou muito satisfeita de o ter a bordo, e espero vê-lo crescer como velejador oceânico.”

“Henry Bomby tem muitas milhas de vela oceânica na classe Figaro, e como todos os bons velejadores pode fazer várias tarefas a bordo.

Ele sente-se confortável com altas velocidades e está em grande forma física. Estou muito empenhada, em poder provar que estes jovens velejadores podem ser tão competitivos com os experientes “veteranos” que vão participar na regata.”

Além do foco na sustentabilidade, as questões de género e idade serão de grande relevância nesta campanha.

Na passada semana, a equipa anunciou a velejador olímpica Francesca Clapcich (29) e o  Lucas Chapman (25) como elementos da tripulação que se juntaram à skipper Dee Caffari e á australiana Liz Wardley.

A Volvo Ocean Race é a mais dura competição que se pode ganhar, e o derradeiro teste  ao trabalho de equipa no desporto profissional. Desde 1973, que a regata à volta do mundo tem sido uma obsessão para alguns dos melhores velejadores de sempre, e passadas quatro décadas continua no topo do cruzamento entre o desporto de elite e a aventura humana. A edição 2017-18 começa a 22 de outubro em Alicante, Espanha, e as equipas vão percorrer 45,000 milhas náuticas à volta do globo – atravessando quatro oceanos, tocando em seis continentes e 12 icónicas cidades vão acolher a prova, para acabar em Haia no mês de Junho de 2018.


 

Fonte – Flávio Perez

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>