Ouro de novo: Brasil campeão da classe laser nos jogos sul-americanos

Com vitória de João Pedro Souto de Oliveira, país fecha participação na vela com 100% de aproveitamento: dois títulos nas duas classes disputadas. Créditos: Walter Böddener/ CBVela

Com vitória de João Pedro Souto de Oliveira, país fecha participação na vela com 100% de aproveitamento: dois títulos nas duas classes disputadas. Créditos: Walter Böddener/ CBVela

A vela brasileira encerrou da melhor forma possível sua participação nos Jogos Sul-Americanos Cochabamba 2018. Nesta quinta-feira, dia 31, João Pedro Souto de Oliveira venceu a disputa da classe Laser, na Represa Corani-La Barca, no município de Colomi. Desta forma, o Brasil encerrou sua participação na modalidade com 100% de aproveitamento: foram duas medalhas de ouro conquistadas nas duas classes com presença verde-amarela.

João Pedro liderou a competição do começo ao fim, com uma performance incontestável. O brasileiro ganhou cinco das nove regatas disputadas, fechando o campeonato com 14 pontos perdidos.

“O campeonato aqui, por incrível que pareça, foi de vento forte. Foram sete regatas de 15 nós ou mais, e eu estava bem rápido, me sentindo bem (nos dois primeiros dias). Consegui fazer logo uma boa vantagem para administrar no final, no vento fraco”, afirmou o velejador brasileiro.

Na segunda-feira, o Brasil já tinha garantido lugar no topo do pódio da classe Snipe, com Juliana Duque e Rafael Rizzato. As cerimônias de premiação da vela foram realizadas nesta quinta-feira. Na Laser, a medalha de prata ficou com Francisco Guaragna, da Argentina (22 p.p.). O bronze foi para Ignacio Rodriguez, do Uruguai (também com 22 p.p., superado pelo argentino no desempate).

“É uma missão do COB (Comitê Olímpico do Brasil), um grande evento. Ganhar o ouro aqui a gente sente que está contribuindo para o Brasil ganhar no quadro de medalhas. É uma felicidade enorme”, disse João Pedro.

Os Jogos Sul-Americanos Cochambamba 2018 reuniram 35 atletas de nove países na disputa da vela: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Rafael Rizzato e Juliana Duque.  Créditos: Walter Böddener/ CBVela

Rafael Rizzato e Juliana Duque. Créditos: Walter Böddener/ CBVela

Sobre a CBVela

A CBVela é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico do Brasil (COB). Tem o Bradesco como patrocinador oficial, e o Grupo Energisa como parceiro oficial e patrocinador oficial da Vela Jovem. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: sete. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 18 medalhas em Jogos Olímpicos.