Mercado -Itajaí- Características que fazem de um líder um profissional de sucesso

Roberto Vilela é consultor e diretor da Mega Empresarial Clique para ver maior | Imagem: Daniel Zimmermann

Roberto Vilela é consultor e diretor da Mega Empresarial
Clique para ver maior | Imagem: Daniel Zimmermann

 

Especialista nas áreas de gestão e estratégias comerciais, Roberto Vilela é diretor da Mega Empresarial. A empresa tem 17 anos de experiência e atua em todo o Brasil com clientes de médio e grande porte, com serviços de headhunting, consultoria comercial, treinamentos. Pois é, este perfil Vilela aponta alguns cominhos de estar em busca de novos desafios, saber lidar com as diferenças da equipe, reconhecer erros e acertos e criar mecanismos de motivação individual

Ser chefe não é apenas sinônimo de que se atingiu o sucesso. Junto com o cargo de liderança vem também uma série de responsabilidades e desafios que serão cobrados a cada nova reunião com a direção da empresa. Por conta disso, muitos gestores acabam se perdendo e tornam o cardo que assumiram uma muleta de desculpas e desmotivação para seus subordinados.

Para Roberto Vilela, consultor empresarial que há quase três décadas promove consultorias e palestras para líderes, existem características que devem ser cultivadas para quem assume essa posição. “Você precisa entender que há sim limites e que ser gestor dá a você ainda mais responsabilidade, tanto sobre os resultados finais quanto em relação ao desempenho e satisfação da equipe que conduz”, explica.

  Ser amigo X ser chefe

Para Roberto, um bom líder precisa estar aberto às discussões e pronto para admitir quando está equivocado. Também deve garantir um bom ambiente de trabalho, com abertura para conversas transparentes. No entanto, o consultor avalia que em muitos casos o gestor teme ser visto com maus olhos e evitar dar feedbacks que sejam negativos. “Quando um líder quer ser mais amigo do que chefe, deixa de priorizar o bem comum pela própria aprovação. Não há problema em cultivar amizades no trabalho, desde que os papéis de cada profissional estejam bem definidos e haja separação em relação ao ambiente pessoal, especialmente no momento da toma de decisão”, diz.

O consultor também ressalta que o objetivo da liderança é garantir que o trabalho coletivo seja ressaltado e o desempenho individual reconhecido. “Assim como proporcionar o alinhamento de ações desfavoráveis, é preciso elogiar atitudes de sucesso. No entanto o gestor precisa saber que todos os profissionais devem ser tratados igualmente e que mesmo sendo o chefe, não deve utilizar sua posição para evidenciar ao cliente ou direção apenas o seu desempenho. É com o trabalho em equipe que se chaga ao resultado”, aconselha.

  De olho nas novidades

Além de conduzir os profissionais sob seu comando, o líder deve também estar sempre em busca de atualização. “Esse olhar externo, através de cursos de gestão, consultorias, palestras e outras ações permite que você consiga avaliar melhor o cenário. Se ficar preso apenas ao seu cotidiano sem o apoio de um olhar isento, não conseguirá se aperfeiçoar. Estar em um alto cargo não significa que sabe de tudo, mas justamente o contrário: a melhoria contínua deve partir de você. Só se conduz pelo exemplo e a equipe só irá performar se tiver alguém que a conduza neste ritmo”, conclui.

vivenciais e palestras. É também autor do livro Em Busca do Ritmo Perfeito, em que traça um paralelo entre as lições que vivenciou no mundo das corridas e o dia a dia nos negócios.



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>