Martine Grael destaca as dificuldades da nona etapa

Leg 8 from Itajai to Newport, Day 4 on board AkzoNobel. 26 April, 2018.

Leg 8 from Itajai to Newport, Day 4 on board AkzoNobel. 26 April, 2018.

A nona etapa da Volvo Ocean Race 2017-18 continua bastante dividida em relação às posições. Com dois grupos definidos – um mais ao norte e outro mais ao sul, a disputa pela liderança da perna está cada vez mais indefinida.

Os barcos seguem de Newport (Estados Unidos) até Cardiff (País de Gales) para 3.330 milhas náuticas no Atlântico. De acordo com a última previsão, o vencedor será definido na próxima terça-feira (29).

Lutando para vencer e aumentar os pontos, a equipe da brasileira Martine Grael sabe da importância da prova. A nona etapa tem pontuação dobrada e é antepenúltima do campeonato.

”Estamos cruzando o Atlântico, na perna 9, restando apenas três pernas para terminar a regata. No momento, estamos lutando pelo terceiro lugar, ocupando a quarta colocação e portanto, não temos nada a perder. Vamos tentar conquistar mais alguns pontos nesta perna de pontuação dupla. Aqui tem tido muitas manobras e poucas horas de sono, mas estamos próximo do objetivo e seguimos na luta”, disse Martine Grael.

A etapa entre os Estados Unidos e o País de Gales pode até ser comparada à navegação pelos mares do sul, segundo Martine Grael. ”As temperaturas são baixas e vamos passar onde o Titanic afundou. Os ventos são fortes, muitas ondas também”.

Voltando a falar sobre o distanciamento dos barcos, a diferença entre os grupos chegou a 300 milhas náuticas. Os veleiros Team Brunel, team AkzoNobel, Vestas 11th Hour Racing e Sun Hung Kai / Scallywag optaram por aproveitar ao máximo o vento de sudoeste.

Já MAPFRE, Dongfeng Race Team e Turn the Tide on Plastic decidiram seguir para nordeste, numa rota mais direta em direção a Cardiff.

“Acho que é a primeira vez que nesta prova vimos uma divisão tão grande”, disse o skipper do MAPFRE, Xabi Fernández.

Apesar de estarem em sexto lugar na classificação de hoje, o barco espanhol estava apenas 20 milhas atrás do Dongfeng e 15 milhas acima do Turn the Tide no grupo norte.

”A noite de ontem foi muito complicada para o nosso grupo – tudo muito lento e contra o vento”, acrescentou Xabi Fernandez.

Leg 9, from Newport to Cardiff, day 2 on board Team AkzoNobel. Martine Grael and Chris Nicholson on deck in the white out. Visibility is   with boats close by but out sight the crew try to keep the focus and make gains. 21 May, 2018.

Leg 9, from Newport to Cardiff, day 2 on board Team AkzoNobel. Martine Grael and Chris Nicholson on deck in the white out. Visibility is with boats close by but out sight the crew try to keep the focus and make gains. 21 May, 2018.

Nesta quarta-feira (22), o Team Brunel tinha uma magra vantagem sobre o Vestas 11th Hour Racing e o team AkzoNobel, com o Scallywag 75 milhas mais para trás. Porém, no início da tarde, o Dongfeng Race Team tomou.

Depois da última vitória, o MAPFRE lidera a classificação geral, mas o Dongfeng Race Team está apenas três pontos atrás, com Brunel no terceiro lugar, 11 pontos atrás, por isso está tudo em aberto.