Gêmeos dominam brasileiro de Optimist

Competição ocorreu em Salvador/BA, Foto: Peu Fernandes

Competição ocorreu em Salvador/BA, Foto: Peu Fernandes

A classe Optimist é de introdução à modalidade vela e pode ser disputada entre crianças e adolescentes de 7 a 15 anos.

Os gêmeos Leonardo Crespo e Mathias Crespo, ambos do Rio de Janeiro (RJ), entraram para a última das 12 regatas do evento para decidir entre eles o título. Com um segundo lugar na prova final, Leonardo passou o irmão na classificação geral.

Leonardo Crespo fez 64 pontos e Mathias Crespo 61. A medalha de bronze na categoria juvenil do Brasileiro de Optimist ficou com Pedro Madureira, também do Rio de Janeiro.

”Achei um campeonato bem legal e muito divertido. Isso é o que importa”, contou Leonardo Crespo, do Iate Clube do Rio de Janeiro. ”Não tem uma rivalidade entre a gente. Até na regata final a gente falou sobre a raia e trocou ideias”.

O irmão Mathias disse que só descobriu na véspera que estavam empatados. ”Eu nem pensei em ir pra água e marcar ele. Só pensei em velejar bem! Foi isso”.

O pai dos gêmeos, Maurício Crespo, estava feliz com o desempenho dos filhos, que também ajudaram o Iate Clube do Rio de Janeiro a faturar o troféu por Equipes e o prêmio de melhor flotilha do Brasileiro de Op. ”Não esperava isso nem nos meus melhores sonhos. Foi um momento ímpar da minha família e marcante”.

No feminino, o título ficou com Nina Pessoa, de Niterói (RJ). ”Estou muito feliz com a conquista. Foi muito legal competir com todos. As meninas me deram trabalho. Agora quero seguir na vela, quem sabe um dia disputar uma olimpíada e seguir os passos da Martine Grael”, disse a garota de 13 anos do Clube Naval Charitas.

O campeonato foi disputado no Yacht Clube da Bahia, que nos últimos três meses sediou eventos importantes da modalidade, como o Norte Nordeste, Copa Brasil e agora o Brasileiro.

”O YCB tem 82 anos e foi fundado para fomentar os esportes náuticos, principalmente a vela. Mas para a gente crescer e disputar com os clubes do País, faltava alguma coisa. Na nossa gestão entramos no Comitê Brasileiro de Clubes. Conseguimos fazer convênios para investir na vela e na natação. Esses recursos nos permitem trazer os melhores profissionais e levar nossos velejadores pra disputar competições internacionais”, contou Marcelo Sacramento, comodoro do Yacht Clube da Bahia.

O evento contou com mais de 170 crianças e adolescentes em Salvador.

A edição 2019 deverá ocorrer em Ilhabela (SP). O Optimist, também conhecido como OP, já revelou nomes de peso da vela mundial, como Robert Scheidt, Martine Grael e André Fonseca.