Fodaxman Extreme Triathlon desafia ultra-atletas na Serra do Rio do Rastro

 

Competição reúne seleto grupo de triatletas no sábado (15) com 3.8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida em um percurso repleto de desafios - Foto: CR2 Fotografia/Fodaxman

Competição reúne seleto grupo de triatletas no sábado (15) com 3.8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida em um percurso repleto de desafios – Foto: CR2 Fotografia/Fodaxman

 

Competição reúne seleto grupo de triatletas no sábado (15) com 3.8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida em um percurso repleto de desafios 

Florianópolis  – Completar um Ironman não é uma tarefa fácil! São 3.8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km corrida, tudo em um curto período de tempo, que exige muita preparação e disposição dos triatletas. Agora some a isso 4.900 metros de altimetria acumulada durante as três disciplinas, inclinações de 23% de elevação e temperaturas que variam de 05Cº a 35Cº, tudo no mesmo dia. Esse é o desafio do Fodaxman Extreme Triathlon, prova que reúne um seleto grupo de triatletas no dia 15 de dezembro, tendo como um dos cenários a Serra do Rio do Rastro.

Considerado um dos triathlons mais desafiadores do mundo, o Fodaxman surgiu durante o treinamento de um grupo de quatro triatletas que pedalavam entre Lauro Muller e Urubici. “Nós sonhávamos como seria realizar a primeira prova de triathlon extremo das Américas. A ideia foi tomando forma e o primeiro passo foi definir um percurso viável que passasse pela Serra do Rio do Rastro e tivesse as distâncias aproximadas de uma prova full distance”, explica Fernanda Palhares, um dos organizadores do evento ao lado de Rafael Pina, Felipe Manente e Fabrício Abido.

Após descobrirem uma lagoa para o trajeto de natação o percurso de ciclismo até Urubici ficou viável, com exatos 180 km e sem a necessidade de um único retorno. Definido o trajeto os organizadores passaram a elaborar as regras da competição, que ocorreu pela primeira vez em 2017. “Queríamos resgatar o verdadeiro espírito do triathlon, tão esquecido nas competições atuais. A satisfação em terminar deveria ser maior que o tempo de prova, o desafio em superar nossos próprios limites deveria ser mais importante do que a colocação, os demais atletas seriam nossos companheiros de jornada ao invés de adversários, a imponência da natureza sentida na dificuldade do percurso nos ensinaria a sermos mais humildes”, avalia Fernando Palhares.

Com dez atletas convidados o evento estreou em janeiro de 2017 e para a segunda edição a organização decidiu ampliar as inscrições, abrindo vagas para atletas se candidatarem (aprovados após análise do perfil esportivo). O percurso também foi incrementado com a inclusão dos 16 km de subida do Morro da Igreja, que propiciou uma chegada épica no topo a 1.818m de altitude.

Fodaxman Extreme Triathlon - Foto: MoveOn/Fodaxman

Fodaxman Extreme Triathlon – Foto: MoveOn/Fodaxman

O percurso:

Mantendo as distâncias de um Ironman, o Fodaxman Extreme Triathlon é a primeira prova com características de triathlon extremo das Américas. A natação neste ano será na Barragem São Bento em Siderópolis (tem início na Lagoa do Faxinal, em Balneário Rincão), e a chegada é em Urubici, a 1.818 metros acima do nível do mar.

A natação inicia-se no escuro, às 5h, com orientação luminosa e wetsuit liberado. Após os 3.8 km de natação, os triatletas iniciam os 180 km de ciclismo que conta com 3.650 metros de altimetria e passa pela bela e desafiadora Serra do Rio do Rastro. Fechado o pedal é hora de encarar a maratona. Pela frente são 42 km com 1.250 metros de altimetria e a chegada no topo do Morro da Igreja (a Pedra Furada fica ao lado e é vista da chegada).


 

anucie aqui

 



 

Controle e segurança:

Uma prova de triathlon extremo exige um nível alto de segurança e controle e no Fodaxman Extreme Triathlon não é diferente. Todos os atletas são obrigados a assinar um termo de responsabilidade e apresentar o atestado médico. Além disso, a organização exige determinados objetos, como a headlamp, obrigatória a partir do posto de controle no km 26 da corrida. Os atletas que não cumprem todos os requisitos não podem largar.

Além disso, é obrigatório que cada atleta tenha pelo menos um staff próprio (é recomendável pelo menos dois), que deverá acompanhá-lo de carro por todo o percurso pois seu staff será o único responsável pela orientação e suplementação. Com relação ao trecho de corrida, os atletas só poderão terminar no topo do Morro da Igreja se chegarem no posto de controle no km 26 no limite de 13h de duração da prova. Para os atletas que chegarem no km 26 após este horário haverá a possibilidade de completar os 42km da corrida em percurso alternativo.

Programação:

Dia 14/12/18 – Sexta feira​

10h00 – Treino de reconhecimento percurso *de natação. Local : Barragem São Bento (A Casan ainda não liberou o acesso na barragem para o treino, é melhor não mencionar)*

14h00 – Simpósio técnico obrigatório. Local : Nova Veneza (local a ser divulgado).

15h30 – Entrega de kits logo após simpósio técnico. Local : mesmo local do simpósio.

15h30 – Bike check-in logo após simpósio técnico (necessário apresentar capacete). Local : mesmo local do simpósio

Dia 15/12/18 – Sábado

04h00 a 04h30 – Bike check-in (necessário apresentar capacete) para quem não fez no dia 14/12. Local : T1 – Barragem São Bento (tirar pois faremos o bike check in somente na 6a feira )*

04h30 – Todos atletas deverão se dirigir para o local da largada

04h30 a 04h45 – Aquecimento na natação liberado

04h50 – Chamada nominal dos atletas

04h55 – Atletas na água

05h00 – Largada Fodaxman 2018 (agora não tem mais volta !!)

05h45 – Staffs devem estar prontos para auxiliar seus atletas na T1

 

Dia 16/12/18 – Domingo

9h30 – Divulgação dos resultados e cerimônia de premiação. Local : a definir *

12h00 – Almoço de confraternização (não teremos o almoço) ​

 


Fonte : Danilo Caboclo – gruposix