Dia com três líderes e um barco invisível na Volvo Ocean Race

Leg 6 to Auckland, day 17 on board Turn the Tide on Plastic.  Lucas Chapman and his shadow. 22 February, 2018.

Leg 6 to Auckland, day 17 on board Turn the Tide on Plastic. Lucas Chapman and his shadow. 22 February, 2018.

A disputa da sexta etapa da Volvo Ocean Race 2017-18, percurso entre Hong Kong e Auckland (Nova Zelândia), entra na sua reta final com duelo equilibrado entre quatro barcos.

Nesta sexta-feira (23), três barcos sentiram o gostinho da liderança por horas. O Turn the Tide On Plástic abriu o dia na frente, sendo ultrapassado nas primeiras horas da manhã pelo team AkzoNobel, da brasileira Martine Grael. No primeiro relatório da tarde de sexta, o Sun Hung Kai / Scallywag retomou a ponta.

”Vamos para o sul o mais rápido possível”, contou John Fisher, leme no Scallywag.

O Team Brunel, que está entre os líderes, entrou em modo invisível e ficará fora do radar por 24 horas. Essa opção pode ser usada apenas uma vez por perna. O objetivo na maioria das vezes é adotar uma manobra tática e colocar dúvida na cabeça dos adversários.

A previsão de chegada em Auckland está entre terça-feira (27) e quarta-feira (28). A sexta etapa da Volvo Ocean Race está em seu 17º dia.

Leg 6 to Auckland, day 17 on board AkzoNobel,  A happy Martine Grael , 23 February, 2018.

Leg 6 to Auckland, day 17 on board AkzoNobel, A happy Martine Grael , 23 February, 2018.

“Estamos numa boa posição, mas ainda há um longo caminho a percorrer!”, disse Cécile Laguette, do team AkzoNobel.

Mais atrás na regata, mas ainda com chances, o MAPFRE espera recuperar terreno e ampliar a liderança na classificação geral.

”Estamos saindo dos Doldrums e os ventos de leste estão entrando”, disse o navegador do MAPFRE, Juan Vila. “Nós temos períodos de 10 nós de vento, alternando com ventos ligeiramente mais fracos de cinco a seis nós. Esperamos que sejam mais consistentes nas próximas horas e amanhã já teremos cerca de 10 a 15 nós de vento”.