Classic Boat Festival do YCP resgata corridas na Guarapiranga

 

Classic Sailing Festival/Divulgação / YCP

Classic Sailing Festival/Divulgação / YCP

Yacht Club Paulista reuniu no fim de semana, lanchas raras e motonáuticas velozes que rocaram seus motores e levantaram água na represa paulistana

São Paulo  – O IV Classic Boat Festival reviveu na Represa Guarapiranga a emoção das corridas de motonáutica das últimas décadas e levou o público do Yacht Club Paulista (YCP) ao delírio. Entre os expostos no clube e os que foram para a água, cerca de 40 barcos encantaram os visitantes do YCP neste fim de semana (19 e 20/5) na Represa Guarapiranga.

As demonstrações de motonáutica, principal novidade desta edição, atraíram a atenção dos amantes da náutica e da velocidade. O ronco dos possantes motores espalhou adrenalina pelo clube e aproximou os visitantes do píer para conferir de perto os leques d’água provocados pelos barcos a cada acelerada.

Copa Vela YCP / Douglas Moreira Fisheye

Copa Vela YCP / Douglas Moreira Fisheye

O piloto Lebos Chaguri, único brasileiro no Mundial de Motovelocidade, levou para a água a Fórmula Indy de seis cilindros, que lhe deu o título no Campeonato Brasileiro de 2009, último da categoria disputado no País. “Dá vontade de voltar a correr na represa. O barulho do motor, bem ao lado do ouvido, aumenta a adrenalina, diferentemente dos barcos com cabine do campeonato mundial”, exaltou Chaguri ao desembarcar na rampa do YCP após a demonstração.

Chaguri, que morou ao lado da Guarapiranga por vários anos, manteve a originalidade de sua motonáutica após a última corrida de 2009. Fez apenas a manutenção necessária no motor para participar pela primeira vez do Classic Boat Festival. “Até o silver tape ainda está enrolado na proa”, apontou Chaguri, destacando que o barco atinge velocidade de 120 milhas (cerca de 200 km/h). O piloto foi medalha de bronze na F1 Nations Cup em 2013, resultado inédito para o Brasil. Atualmente na Fórmula 3000, voltará a correr em julho, na Malásia.

O organizador do evento, e também piloto, Sérgio Canineo ficou animado com a reação do público. “Todos que vieram, ficaram empolgados com o barulho dos motores e a beleza dos barcos. Em 2019 vamos ampliar as ações e atender com mais eficiência os visitantes e os patrocinadores. Talvez mudar a data para escaparmos do frio”, afirmou Canineo.  O Classic Boat Festival teve apoios de Farinha 101 do Moinho Santa Clara e Vintage Boat, além das colaborações de Park Land e Esquimar.

Lebos Chaguri na Guarapiranga /Léo Macedonio / YCP

Lebos Chaguri na Guarapiranga /Léo Macedonio / YCP

Apoio da Marinha do Brasil – Na cerimônia de abertura, o comodoro do YCP, recém-empossado, Roberto Dotta Filho, enfatizou a parceria entre o clube e a Marinha. “É filosofia do Yacht Club Paulista preservar a memória do esporte e resgatar os valores de nossas instituições como a Marinha do Brasil”, discursou Dotta após o hasteamento da bandeira nacional ao som do hino executado pelos músicos da Marinha.

O comandante Daniel, enalteceu a aproximação entre a Marinha e os praticantes de esportes náuticos. “É nossa missão desenvolver a mentalidade marítima também por meio de atividades esportivas. Queremos uma sociedade voltada para o mar. É uma grande satisfação contarmos com a conscientização e o apoio dos associados do Yacht Club Paulista”, elogiou o capitão de mar e guerra.

Copa Vela YCP – Paralelamente ao Classic Boat Festival, foi realizada pelo YCP, a segunda etapa da Copa Vela de 2018, com rajadas de vento que chegaram aos 20 nós (35 km/h) e provocaram várias capotadas nas quatro regatas de sábado e domingo. A coincidência de datas fez com que os visitantes do YCP contassem com uma atração a mais, acompanhando também, a saída dos veleiros para a raia.

A competição reuniu 30 embarcações e neste ano está dividida em quatro etapas, sendo as próximas, em agosto e outubro. “Foi super legal o encontro de velejadores com o pessoal do Classic Boat Festival”, considerou o diretor de Vela do YCP, Alonso Lopez. Tanto a vela, quanto a motonáutica são esportes náuticos. Com boa vontade, a gente convive em harmonia e no fim do dia todo mundo se junta para uma cerveja”.

A Snipe, classe mais numerosa com 17 barcos, teve vitória da dupla do YCP, Leonardo Prioli e Anderson Brandão. Na HPE 25, venceu a tripulação do YCSA (Yacht Club Santo Amaro), liderada por Martin Lowy. No próximo fim de semana (20 e 27/5), o YCP realiza o II Classic Sailing Festival, destinado aos veleiros que marcaram a história de uma das modalidades mais vitoriosas do esporte brasileiro.


Fonte – Ary Pereira Jr –



Publicidade

mkt  Regata Nesws

mkt Regata Nesws