Barcos holandeses vencem etapa dos recordes

 

Leg 9, from Newport to Cardiff, arrivals. 29 May, 2018./Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Leg 9, from Newport to Cardiff, arrivals. 29 May, 2018./Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race

Team Brunel cruza a linha de chegada em primeiro lugar em Cardiff (País de Gales). Minutos atrás chegou o compatriota team AkzoNobel, da campeã olímpica Martine Grael. Ventos no Atlântico Norte ajudaram equipes a bater recordes de milhas percorridas em 24 horas

O Team Brunel venceu, no fim da noite desta segunda-feira (28), a nona etapa da Volvo Ocean Race com apenas 4 minutos de vantagem para team AkzoNobel, da brasileira Martine Grael.

A prova foi uma das mais rápidas da história da regata de Volta ao Mundo e teve ao todo 3.300 milhas de Newport (Estados Unidos) a Cardiff (País de Gales).

‘Foi muito bom vencer a etapa e chegar na frente dos barcos vermelhos (MAPFRE e Dongfeng) que estão na liderança. Foi uma disputa forte e decidida no fim contra o AkzoNobel”, disse Bouwe Bekking, comandante do Team Brunel.

A equipe holandesa do Brunel fez o percurso em 8 dias, 8 horas e 39 minutos. Os compatriotas do AkzoNobel em 8 dias, 8 horas e 43 minutos. ”A gente gostaria da vitória, ficamos um pouco frustrados de não ter vencido, mas o segundo lugar é um ótimo resultado”, explicou a brasileira Martine Grael, integrante do AkzoNobel.

 

 

 

 

 

Com a vitória da etapa de pontuação dobrada, o Team Brunel levou 15 pontos e o Akzonobel 12. Em terceiro lugar em Cardiff chegou o Dongfeng Race Team, que assumiu a liderança da classificação geral.

Na madrugada desta terça-feira (29) chegou o Vestas 11th Hour Racing em quarto lugar. O MAPFRE foi o quinto e o Turn the Tide on Plastic o sexto. O SHK / Scallywag deve completar a prova até o fim desta terça.

A próxima etapa será entre Cardiff (País de Gales) e Gotemburgo (Suécia). A largada será em 10 de junho e a etapa terá 1.300 milhas náuticas. Restam apenas duas para o final do campeonato.

Leg 9, from Newport to Cardiff, day 09 on board Dongfeng. 28 May, 2018./Jeremie Lecaudey/Volvo Ocean Race

Leg 9, from Newport to Cardiff, day 09 on board Dongfeng. 28 May, 2018./Jeremie Lecaudey/Volvo Ocean Race

Os recordes

A perna transatlântica entrou para a história da Volvo Ocean Race com quebras de milhas percorridas em 24 horas. Ao todo, seis das sete equipes superaram a melhor marca para um barco modelo VO65 por pelo menos uma vez.

Os mais rápidos de fato foram Team Brunel e AkzoNobel, os primeiros a superar a marca do Abu Dhabi Ocean Racing da edição 2014-15. O recorde era 550.82.

Mas, quem se destacou foi o AkzoNobel, que ficou além do recorde da categoria, com o recorde mundial da Volvo Ocean Race. Durante a disputa da nona etapa da Volvo Ocean Race, o team AkzoNobel conseguiu percorrer 601,63 milhas náuticas em um dia no Atlântico.

Perna 9, de Newport para Cardiff, chegadas. 29 de maio de 2018. /Ainhoa Sanchez / Volvo Ocean Race

Perna 9, de Newport para Cardiff, chegadas. 29 de maio de 2018. /Ainhoa Sanchez / Volvo Ocean Race

Foi superado o recorde anterior do evento, batido em 2008-09 pelo Ericsson 4, comandado pelo brasileiro Torben Grael, pai de Martine, com 596 milhas náuticas.

”Essa perna foi especial pela quebra do recorde de milhas percorridas em 24 horas e também por sido a mais forte que disputei. A equipe toda foi bem! Acho que vão falar por alguns anos sobre essa nossa chegada aqui”, disse Martine Grael. ”O recorde ficou em família. Quem sabe agora ele não é desafiado a tentar voltar a correr a Volvo Ocean Race e tomar outra vez essa marca”.


Fonte – Flávio Perez